Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Alcoólicos Anônimos completa 70 anos e lança aplicativo para celular

José Cruz/Agência Brasil

Como parte das comemorações dos 70 anos dos Alcoólicos Anônimos (AA) no Brasil, o grupo lançou um aplicativo para celulares. O objetivo é facilitar o acesso a informações como horário e local de encontros e divulgar as bases e preceitos da entidade. Tudo disponível gratuitamente em português, inglês e espanhol para os sistemas Android e IOS, digitando Alcoólicos Anônimos no Google Play e na App Store.

O AA é formado por diversos grupos que se reúnem para compartilhar experiências sobre como ajudar as pessoas que querem parar de beber e como manter sóbrios os que já deixaram o álcool de lado. “[São] reuniões de ajuda mútua, nos encontramos trocando experiências. Aqueles que estão há mais tempo passando a experiência de como conseguiram parar de beber, reorganizar a sua vida e buscar novos horizontes”, explicou Raul, que faz parte do grupo há 22 anos.

Ele disse que o AA mantém suas bases desde que foi trazido dos Estados Unidos para o Brasil, por um dos membros. Atualmente, são cerca de 4,9 mil grupos em todo o país. Segundo Raul, chegam aos encontros pessoas com os mais diversos perfis. “Se o álcool está trazendo algum tipo de transtorno para a sua vida, prejudicando o dia a dia, elas vêm em busca de informações.”

O AA considera o alcoolismo uma doença crônica. “Alcoolismo é uma doença progressiva, que começa em um beber social e, em um momento, acaba trazendo o caos para a vida da pessoa”, diz Raul sobre o desenvolvimento do problema.

O psicólogo Bruno Logan, especialista em uso de drogas, explica que o modelo do AA pode ser um apoio importante em alguns casos. “Você se sente muito acolhido, sente-se dentro de um grupo, pertencente a algo. Muitas vezes, quando a pessoa tem um problema com álcool ou com drogas, ela se sente excluída da sociedade, do trabalho, da escola, da família. Então, quando chega a um lugar em que as pessoas a acolhem, é muito potente isso.”

Modelo com limitações
No entanto, a ligação da entidade com a religião pode ser um limitador para algumas pessoas. Apesar do AA não promover nenhuma igreja ou seita específica, as bases do grupo preveem a crença em Deus e, em vários casos, as reuniões são feitas em instituições religiosas. “Aqui no Brasil tudo que envolve religião tem uma questão moral problemática. Se a pessoa já tem problema com o uso de uma substância, ter ainda um julgamento moral não vai contribuir nada, vai trazer ainda mais dificuldades para essa pessoa”, destacou o psicólogo.

Logan acrescentou que o AA também não oferece espaço para aqueles que não querem ou não conseguem parar de beber, uma vez que o objetivo do grupo é manter os participantes sóbrios.

Para ele, as estratégias de cuidado devem ser adaptadas ao contexto e às necessidades de cada pessoa. “Eu tenho pacientes que tomam três latinhas de cerveja e têm um problema de um uso problemático imenso, que aquilo desorganiza de uma forma muito grande. E tem pessoas que estão em situação de rua, que trabalham, têm empresa e que tomam um litro de cachaça por dia e não identificam um problema com álcool.” Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm