Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Decisão bloqueia ações de subsidiárias e Petrobras vai recorrer

Fernando Frazão/Agência Brasil

A Petrobras informou ontem (29) que vai tomar todas as medidas legais para anular a liminar concedida por uma corte holandesa à empresa Vantage para o bloqueio de ações de duas subsidiárias diretas da companhia brasileira e créditos que ela possa ter contra algumas controladas, coligadas e certas entidades da Holanda.

A informação foi confirmada pela Petrobras. Em nota, a empresa explicou que a liminar foi concedida antes de qualquer manifestação das empresas do Sistema Petrobras. A companhia “não foi citada ou notificada dessa decisão”, informou, adiantando que “buscará todas as medidas legais para anular a sentença arbitral e defender sua posição. Fatos julgados relevantes sobre o tema serão tempestivamente divulgados ao mercado”, prometeu a Petrobras.

Segundo a companhia petrolífera do Brasil, a “arbitragem contra a Vantage originou-se de um contrato de serviços de perfuração obtido mediante corrupção, conforme revelado pela Operação Lava Jato. A Petrobras reiterou que foi reconhecida como vítima dos fatos descobertos por tal operação pelas autoridades brasileiras, incluindo o Supremo Tribunal Federal”, diz a nota.

Decisão
Em comunicado ao mercado, divulgado no dia 3 de julho passado, a Petrobras informou que vai adotar todas as medidas legais disponíveis para questionar decisão proferida no dia 2 de julho deste ano, em procedimento arbitral administrado pelo International Centre for Dispute Resolution, relacionada a contrato de perfuração firmado entre a Vantage com empresas do Sistema Petrobras.

Dois dos três árbitros que formavam esse tribunal decidiram que a Vantage tem direito a US$ 615,62 milhões de ressarcimento pela rescisão antecipada do contrato. Decidiram ainda que a Vantage tem direito a US$ 6,4 milhões a título de faturas relativas à perfuração de um poço no Golfo do México.

O terceiro árbitro se negou a assinar a decisão final porque avaliou que as empresas do sistema Petrobras não tiveram durante o processo “as proteções fundamentais de imparcialidade e devido processo legal, que deveriam ser asseguradas às partes em uma arbitragem”, de acordo com a lei aplicável, o United States Federal Arbitration Act (FAA), informou a Petrobras. O juiz lembrou também que a decisão da maioria é passível de anulação, de acordo com o FAA, com base em fundamentos legais.

A companhia esclareceu que a Petrobras America Inc. rescindiu o contrato antecipadamente em razão de “falhas operacionais graves” praticadas pela Vantage. Além disso, conforme revelado pela Operação Lava Jato, o contrato de serviços de perfuração em questão foi obtido mediante corrupção, segundo a empresa. A Petrobras reiterou ter sido reconhecida como vítima dos fatos descobertos por tal operação pelas autoridades brasileiras, incluindo o Supremo Tribunal Federal (STF). Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm