Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Vendas no Tesouro Direto superam resgates em mais de R$ 270 milhões


As vendas do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 273,6 milhões em julho. De acordo com os dados que acabam de ser divulgados pelo Tesouro Nacional, as vendas do programa atingiram R$ 1,189 bilhão no mês passado. Já os resgates totalizaram R$ 915,9 milhões.

Do total de resgates, a maior parte – R$ 853,5 milhões – é relativa às recompras de títulos públicos pelo Tesouro e R$ 62,4 milhões aos vencimentos (papéis cujo prazo acabaram, fazendo o Tesouro reembolsar os investidores com juros).

Os títulos mais procurado pelos investidores foram os vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia), cuja participação nas vendas atingiu 47,8%. Os títulos corrigidos pela inflação (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-IPCA) corresponderam a 32,4% do total da vendas, enquanto os prefixados, com juros definidos no momento da emissão, foram 19,8%.

O estoque total do Tesouro Direto somou R$ R$ 49,6 bilhões no fim de julho, um aumento de 1,6% em relação a junho (R$ 48,8 bilhões) e de 4,9% em relação a julho do ano passado (R$ 47,3 bilhões). Apesar do resgate líquido dos últimos meses, o estoque cresceu por causa do rendimento dos papéis.

Investimentos
Em relação ao número de investidores, 107.600 novos participantes cadastraram-se no programa no mês passado. O número total de investidores cadastrados atingiu 2.397.549. Nos últimos 12 meses, o total de investidores acumula alta de 55,7%. O número de investidores ativos (com operações em aberto) chegou a 636.107, aumento de 22,2% nos últimos doze meses.

A utilização do Tesouro Direto por pequenos investidores pode ser observada pelo considerável número de vendas até R$ 5 mil. Foram realizadas, no mês de julho, 215.255 operações de venda de títulos a investidores, sendo que 84,5% correspondem a essa faixa de investimento. O valor médio por operação foi de R$ 5.525,82.

Os investidores continuam preferindo papéis de prazo mais curto. Os títulos de um a cinco anos concentraram 53,6% das vendas. Os papéis de cinco a dez anos corresponderam a 29,1%, e os papéis de mais de dez anos de prazo representaram apenas 17,3% das vendas.

Captação de recursos
O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis prefixados.

Desde o fim de maio, as vendas do Tesouro Direto têm sido paralisadas por diversos dias. Segundo o Tesouro Nacional, a suspensão dos leilões é necessária para proteger os investidores das turbulências do mercado. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm