Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Às vésperas da eleição, segurança de Jair Bolsonaro é reforçada

Tânia Rêgo/Agência Brasil

O número de policiais federais na escolta do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, aumentou de 25 para 30 e passou a incluir agentes do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro até o dia da eleição, no domingo (28). A informação é do presidente do PSL, Gustavo Bebiano. Segundo ele, a mudança foi decorrente de “relatos de ameaças”.

Apesar de a Polícia Federal já ter concluído um primeiro inquérito em que afirma que Adélio Bispo agiu sozinho quando esfaqueou Bolsonaro, no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG), Bebiano afirmou que há “fortes indícios” de que o atentado foi promovido ou, pelo menos, teve a participação do Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo. Segundo a liderança partidária, a investigação sobre a suposta participação da facção criminosa no atentado estaria sob sigilo. “As informações que a campanha já tem são suficientes para adotar um cuidado redobrado”, destacou.

Ele informou ainda que, além da segurança oficial da PF e da PM, há policiais civis que, voluntariamente, ajudam na segurança do candidato quando estão de folga: “Então, existe um efetivo muito grande hoje. Temos informes e informações que são prestados por diversos organismos de segurança. Nós confiamos nas autoridades competentes e nessas instituições policiais que hoje cuidam da vida do candidato Jair Bolsonaro”.

Para Bebiano, haveria uma real ameaça de atentado contra o candidato porque Bolsonaro representaria “uma ruptura, um ponto final na criminalidade e no estado de coisas que se instalou no Brasil”.

Campanha
Durante a tarde, Bolsonaro saiu de casa na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, e foi para a produtora do empresário Paulo Marinho, no Jardim Botânico, na zona sul. Ao contrário do que estava previsto, ele não fez gravações para a TV, porque segundo Bebiano, estava meio indisposto. “A colostomia estava incomodando um pouco. Ele ficou um pouquinho, prestigiou as pessoas que trabalharam e teve que ir embora para fazer a higienização. Mas está bem, recuperando o peso e com a anemia praticamente debelada”, disse.

Ainda de acordo com Bebiano, a maior parte da equipe encerrou hoje o trabalho de produção dos programas eleitorais. Permanecerá apenas um grupo menor para o caso de ser necessária uma nova gravação. O presidente do partido acrescentou que amanhã ou quinta-feira Bolsonaro poderá fazer mais um vídeo para a propaganda eleitoral de sexta-feira. Ele disse que, se isso ocorrer, será na casa do candidato para evitar deslocamentos.

Gustavo Bebiano comentou ainda a repercussão em jornais estrangeiros da ameaça à democracia que a eventual vitória de Bolsonaro significaria. Para o dirigente do PSL, esses meios de comunicação seriam induzidos a erro por agências de notícias com viés à esquerda. “O que a gente pode dizer não só para a imprensa europeia, mas para o mundo todo é que o candidato Jair Bolsonaro representa uma oxigenação à democracia”, observou.

Segundo Bebiano, nos próximos dias Bolsonaro pretende descansar e não tem agendas previstas para compromissos fora de casa. Esta prevista uma ida a Brasília no início da próxima semana.

Depois do segundo turno, o PSL pretende entrar com uma ação na Justiça contra as declarações do artista Geraldo Azevedo, repetidas pelo candidato do PT Fernando Haddad, segundo as quais o candidato a vice-presidente de Bolsonaro, general Mourão, seria um torturador. As acusações foram negadas e consideradas fake news. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm