Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

São Paulo faz mutirão para pagar perdas dos planos econômicos


Os poupadores que entraram na Justiça para reivindicar a reposição de perdas provocadas pelos planos econômicos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) começaram ontem (22), em São Paulo, a dar entrada nos procedimentos para o recebimento dos valores em curto prazo. O atendimento, em forma de mutirão, aplica-se ao acordo, validado em 1º de março deste ano pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entre a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Advocacia-Geral da União (AGU) AGU, Banco Central, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e Frente Brasileira Pelos Poupadores (Febrapo).

O atendimento ocorre em uma unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), na rua Barra Funda, 930, 2º andar, e prossegue até o próximo dia 17 de dezembro. Mas nesse mutirão, o primeiro no país, só estão sendo atendidos os clientes que fizeram a adesão pelo portal da Febraban.

Movimento
O movimento foi pequeno pela manhã já que apenas aqueles “convocados pelos bancos” estavam sendo atendidos, disse o diretor jurídico da Febraban, Antonio Negrão. Segundo ele, das 16 instituições financeiras que devem fazer o acerto com os poupadores só quatro estão participando desse mutirão – Bancos do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander.

Negrão informou que as audiências pré-agendadas levam em torno de 20 minutos. No local, os poupadores passam por um centro de triagem, de onde são encaminhados a uma recepção e depois às salas com os advogados de ambas as partes para a assinatura do acordo. Após esse procedimento, o ofício segue para a homologação na Justiça e, no prazo de cerca de 15 dias, a importância já deverá estar nas mãos dos clientes.

Ele explicou que, por decisão da Justiça, até o valor de R$ 5 mil a reposição deveria ser paga à vista, porém, a intenção desses bancos é a de repassar todo o dinheiro a que seus clientes têm direito de uma só vez. Em todo o país, foram ajuizadas um milhão de reclamações em favor de 3 milhões de pessoas, a grande maioria, 400 mil ações, tramitou por São Paulo. O valor estimado das indenizações é de R$ 12 bilhões.

Atendimento
Nesse primeiro dia de atendimento, equipes das instituições financeiras e também da Febrapo orientavam os poupadores. No entanto, a demanda não foi só de quem tinha sido selecionado previamente. Sem saber de que era necessário estar acompanhado de um advogado e ter feito a adesão antecipada por meio do portal da Febraban, um idoso foi surpreendido por não ter o nome dele na lista.

“Já andei muito até chegar aqui”, disse, desolado, o vigilante aposentado Waldemar Farias, de 69 anos. Ele estava ao lado da esposa, Benedita Aparecida Farias, de 65 anos, e contou que o casal tinha sido orientado em unidade da Defensoria Pública, da Lapa, na zona Oeste, a seguir para um endereço na região da Avenida Paulista, mas lá chegando soube que deveria ir para a Barra Funda. “Saímos de casa cedo [às 8h30] lá de Perus [bairro do extremo norte divisa com a região oeste] e só agora [12h15] estamos aqui depois de pegar cinco trens do metrô, um da CPTM e ônibus”.

O atendimento será feito de segunda a sexta-feira, no horário comercial, até o próximo dia 17 de dezembro, e o prazo para a adesão ao acordo vai até o dia 1º de março de 2020. Para ser atendido no mutirão, o poupador deve levar documento de identidade e estar acompanhado de um advogado.

O próximo mutirão, em data ainda a ser fixada, ocorrerá, em Brasília. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm