Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Ministro defende participação do Brasil na Unasul

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em visita a La Paz, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, defendeu ontem (21) a manutenção do bloco União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que reúne 12 países (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela) e que vive um momento de divisões internas.

Para o ministro, é necessário superar as divergências políticas e tratá-las em outros âmbitos. “O Brasil se empenha para a manutenção desse sistema de integração. Nós somos apegados à existência da Unasul”, afirmou Aloysio Nunes. “[É necessário] afastar as divergências ideológicas, que têm outros terrenos para expressá-las.”

Em abril, os governos do Brasil, da Argentina, da Colômbia, do Chile, do Peru e do Paraguai decidiram suspender a participação na Unasul. Foi uma reação à resistência de um grupo de países (Bolívia, Venezuela e Suriname) em nomear o argentino José Octavio Bordón para o lugar do colombiano Ernesto Samper, que renunciou à secretaria-geral do bloco. O protesto ao nome do argentino foi liderado pela Venezuela e acompanhado pela Bolívia e pelo Suriname.

Nesta terça-feira, na capital boliviana, o episódio não foi mencionado. Aloysio Nunes parabenizou o chanceler da Bolívia, Fernando Huanacuni Mamani, por estar na presidência pro tempore (temporária) da Unasul e prometeu apoio ao bloco. “Vamos procurar dialogar de modo a superar os impasses políticos que estão impedindo, travando, seu funcionamento de modo a manter sua organização e dinamizá-la.”

Parcerias
Paralelamente, Aloysio Nunes e Fernando Huanacuni definiram uma série de parcerias, como a construção do corredor ferroviário bioceânico, projetos de cooperação técnica nas áreas de agricultura, gestão de educação, meio ambiente e recursos hídricos, assim como de segurança nas fronteiras.

O chanceler brasileiro disse que espera para este ano a “adesão plena” da Bolívia ao Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, que está temporariamente suspensa).

Fernando Huanacuni lembrou que Bolívia e Brasil têm uma extensa área fronteira, de aproximadamente 3,4 mil quilômetros. Segundo Huanacuni, ambos os países têm muito em comum, como a presença de profissionais e estudantes. Só na Bolívia há cerca de 22 mil universitários brasileiros, muitos deles estudantes de medicina em instituições locais de ensino.

Em 1867, Brasil e Bolívia firmaram o Tratado de Amizade, Limites, Comércio e Extradição.

Durante a visita a La Paz, Aloysio Nunes foi condecorado com a Ordem Condor de Los Andes, concedida a estrangeiros que prestam serviços ao país, e Fernando Huanacuni com a Ordem do Cruzeiro do Sul, conferida pelo governo brasileiro. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm