Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Comissão vai avaliar uso de publicidade para promover venda da Eletrobras

Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, defendeu nesta terça-feira (22) a contratação de uma empresa de comunicação para promover a imagem e convencer os cidadãos durante o processo de privatização da estatal. Ao comparecer s audiência na Câmara dos Deputados para explicar o contrato da companhia com uma empresa de comunicação, Ferreira Júnior disse que os objetivos de manter a “favorabilidade” da Eletrobras e a preservação do seu valor de mercado foram cumpridos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Segundo ele, a companhia, que valia R$ 9 bilhões em 2015, chegou a valer R$ 35 bilhões depois que o governo anunciou a intenção de privatizá-la. Hoje o valor é de R$ 30 bilhões, número que se manteve estável, de acordo com o presidente da estatal, durante a contratação da empresa FSB comunicações. Na apresentação feita aos deputados e membros de entidades contrárias à privatização da Eletrobras, Wilson Ferreira disse que a contratação da agência permitiu mostrar os benefícios e diminuir os as críticas ao processo de capitalização.

“A contratação da agência de comunicação estratégica contribuiu para esclarecer o processo de capitalização, desmistificar os impactos negativos ao consumidor, difundir os benefícios sociais, fiscais, tarifários e energéticos, destacar os ganhos com a modernização da gestão, explicitar as vantagens de empresa forte, capitalizada, competitiva e lucrativa”, disse o presidente.

Wilson Ferreira Júnior foi convidado pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara a prestar esclarecimentos sobre recentes notícias segundo as quais a Eletrobras pagou cerca de R$ 2 milhões à FSB para que fosse feito um serviço de depreciação da companhia, com o objetivo de mobilizar a sociedade sobre a necessidade de privatização.

Autora do requerimento para realização da audiência pública, a deputada Érika Kokay (PT-DF) questionou o presidente da Eletrobras sobre as peças publicitárias lançadas nos últimos meses sobre o tema. De acordo com a deputada, uma campanha do Ministério de Minas e Energia dizia claramente que a Eletorbras estava “quebrada” e, à época, não foi feito nenhum contraponto pels presidência da estatal.

“Em outra propaganda, o ministério, diz: ‘Você nunca mais vai perder aquele gol’. Isso é um desrespeito com a empresa porque diz que as pessoas deixaram de ver em função do corte de energia, sem ser possível [saber] como foi que houve esse corte, onde foi que se deu”, afirmou.

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) concordou com Érika e enfatizou que não faz sentido divulgar informações negativas sobre a estatal com o objetivo de torná-la mais barata. “Eu nunca vi isso na vida. Alguém anunciar um apartamento dizendo: ‘vendo um péssimo apartamento’. Ou dizer que quer vender um carro dizendo que ele está quebrado.”

O presidente da Eletrobras rebateu as acusações. Wilson Ferreira Júnior disse que a Eletrobras não compartilhou as peças publicitárias veiculadas pelo Ministério de Minas e Energia. “Não contratamos uma empresa de publicidade, contratamos uma empresa de comunicação estratégica. Não pagamos uma propaganda, zero. Mas mantivemos a Eletrobras nesse espaço nobre.”

Na audiência, que contou com representantes de movimentos contra a privatização como o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Érika Kokay criticou também o clima organizacional existente na empresa. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm