Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Brasileiro destaca-se em Hollywood compondo trilhas

Nascido na década de 80, o paulista Eduardo Aram começou a estudar violão aos nove anos. Aos 15, passou para guitarra elétrica e aos 17 já produzia suas próprias músicas. Ainda jovem, interessou-se por música eletrônica. Seu irmão era organizador de festivais e o convívio com este ambiente e com artistas de emusic acabaram impulsionando Aram a ingressar na carreira. Ele começou a se apresentar em festivais e eventos do gênero e no início dos anos 2000 já tocava suas próprias músicas ao lado do Killer on The Dancefloor, grupo de sucesso na época.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em 2008, conheceu o DJ Zegon, atualmente no projeto Tropikillaz, com quem gravou algumas músicas. O DJ o indicou para um estúdio de publicidade em São Paulo. Assim, Eduardo Aram iniciou a sua jornada na composição de músicas para filmes. “Naquela época, comecei a viajar para outros países e entre eles visitei Los Angeles (Estados Unidos). Foi quando decidi que seguiria a carreira em terras americanas”, afirma Aram.

Ainda nesse período, Aram conheceu Antônio Pinto, um dos mais respeitados compositores brasileiros no cinema, que assina filmes como “Cidade de Deus”, “Collateral” e “Amy” – documentário sobre a vida da cantora inglesa Amy Winehouse, vencedor do Oscar de 2016. “Ele me convidou para fazermos alguns projetos juntos e em 2011 me ofereceu uma sala no mesmo prédio de seu estúdio. Ali eu trabalhava em meus projetos e ficava conectado ao ritmo dele, que desde aquela época já tinha uma carreira internacional em Hollywood e foi fundamental para a minha entrada nesse ambiente”, explica.

Em 2012, Aram assinou seu primeiro filme ao lado de Antonio, “The Odyssey” para a BBC Films. “A trilha ficou tão legal que foi lançada como disco. Antonio foi meu mentor. Me convidou para dezenas de outros projetos. Assim eu trabalhava, compunha músicas e adquiria experiência internacional”, afirma o profissional, que trabalhou em estúdios como o aclamado Abbey Road (conhecido pelas gravações dos Beatles), Sony, Paramount e Universal, entre outros. Com esse montante de filmes, em 2015 Aram se mudou em definitivo para Los Angeles para trabalhar com televisão e cinema – além do mercado fonográfico e de publicidade. “Na televisão, o ritmo e os prazos são completamente diferentes do praticado pelos estúdios de cinema. O processo é mais dinâmico e rápido e existem mais chances de se conseguir um projeto a longo prazo. Uma série com diversas temporadas pode durar alguns anos. Por isso estar aqui faz a diferença”, afirma.

Desde então Aram tornou-se figura constante em trilhas sonoras de Hollywood. Já são 16 filmes, 11 séries, sete espetáculos, 17 discos e mais de 100 comerciais para publicidade. Os trabalhos mais recentes assinados pelo brasileiro lançados nos Estados Unidos e disponíveis na Netflix e Amazon são “El Chapo” e “Cocaine Godmother” – este, estrelado por Catherine Zeta-Jones.

Especializado em tecnologia musical, Aram destaca que a velocidade na entrega da demanda é um dos pontos mais importantes no mercado em que atualmente está inserido nos Estados Unidos. Ainda sobre seu processo de trabalho detalha: “Primeiro crio os temas principais com base no roteiro ou filme, sem me preocupar com a imagem. Apenas baseado na história, personagens, cenário e época. Às vezes escrevo esse tema no piano, às vezes no violão ou no ukulele ou até mesmo ‘escrevo’ inteiro de cabeça. A partir de então, apresento os temas para o diretor. Se eles gostarem, passo a desconstruir estes temas nas cenas, regravando a instrumentação que for necessária”.

Atualmente Aram compõe para mais duas séries, junto com outros dois compositores, os mexicanos Andres Sanchez Mahe e Gus Reyes: “Diablero” (Netflix – México-Espanha) e “Tijuana” (Netflix / Univision – Estados Unidos). Além disso, trabalha na parte musical do documentário “Runner Without A Country”, que conta a história de um refugiado de guerra que se tornou atleta olímpico.

Fora do ambiente dos estúdios de TV e cinema, Aram orgulha-se de ter composto parte dos temas de abertura das Olimpíadas do Rio 2016, com Beto Villares e Antonio Pinto, e o encerramento das Olimpíadas de Londres. Com Portal Sucesso

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm