Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Álvaro Dias defende reforma tributária no Brasil

José Cruz/Agência Brasil

Convidado para apresentar, em Brasília, suas propostas para empresários das oito entidades que compõem a União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs), o candidato Álvaro Dias (Podemos) fez nesta terça-feira (14) críticas ao atual sistema político e voltou a repetir o discurso de “refundar a República”. Dias disse ainda que vai combater a corrupção e institucionalizar a Operação Lava Jato, que, de acordo com ele, prendeu “os barões que assaltaram a República”.

Sobre como melhorar o ambiente de negócios no país, o senador paranaense ressaltou que a questão passa por uma grande reforma tributária, com redução de tributos e tributação mais na renda que no consumo.

No tema eficiência do Estado, o candidato destacou desafios nas áreas fiscal, de investimento e da produtividade. Ele disse, se for eleito, já no início de 2019, irá criar um limitador emergencial de despesas e fazer um corte de 10% em todos os gastos. “No segundo ano, faremos o ajuste estrutural, com orçamento de base zero”, completou. Segundo Dias, há um desperdício de mais de 10% nos recursos do governo, “sem contar o que é perdido por causa da corrupção”.

Álvaro Dias voltou a defender as reformas política, tributária e previdenciária. Essa última, como saída para cortar despesas e reduzir o déficit das contas públicas. Ainda para equilibrar a Previdência, Dias propõe instituir contas individuais capitalizadas. “Com os recursos da privatização, teremos um fundo para essa capitalização”, disse.

O candidato prometeu ainda privatizar empresas e diminuir o número de ministérios. Para a reforma política, defendeu um “Congresso mais enxuto, econômico e com qualidade”. Na área de urbanismo e serviços essenciais, ele disse que pretende trabalhar com as parcerias público-privadas e concessões para serviços e obras que melhorem a vida das pessoas nas cidades.

Na área da saúde, o presidenciável avaliou que “o problema não é dinheiro, e sim a corrupção, má gestão e falta de planejamento”. Para atender aos municípios mais distantes, ele propõe criar a carreira de Estado de médico federal, para aqueles que aceitem trabalhar nessas localidades.

Ainda nesta terça-feira, os empresários que participam do Diálogo Unecs vão ouvir os candidatos Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Gerado Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT), representando Luiz Inácio Lula da Silva, que foi convidado, mas está preso em Curitiba. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm