Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Gasômetro que explodiu na Usiminas passou por manutenção preventiva

CBMMG/Divulgação

A Usiminas informou hoje (13) por meio de nota que “toda a manutenção preventiva dos gasômetros da Usina de Ipatinga foi realizada, seguindo rigorosos padrões internacionais”, e que já foi feita uma “rigorosa vistoria” em todas as áreas da usina, inclusive nos três gasômetros remanescentes.

Ainda segundo a empresa, já foram retomadas as operações dos Altos Fornos 1 e 2; Despacho; Unigal, onde há uma linha de galvanização por imersão a quente; bem como dos setores onde são feitas laminações a frio. A previsão é que os laminadores de chapas grossas e o de tiras a quente voltem a operar na terça (14) e na quinta-feira (16), respectivamente. Já o Alto Forno 3 deve voltar a operar nesta quarta-feira (15).

Na última sexta-feira (10), por volta das 12h40, um dos quatro gasômetros da empresa, localizado na Usiminas de Ipatinga (MG), a 220 quilômetros de Belo Horizonte, explodiu, deixando 34 feridos – nenhum deles em estado grave, segundo a empresa. O número de vítimas não foi maior porque muitos dos trabalhadores estavam em horário de almoço.

De acordo com o 11º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, uma das vítimas sofreu corte no rosto, decorrente de estilhaço que foi lançado com a explosão. As demais relataram ter sentiddo tonturas ou mal súbito decorrente da situação de pânico ou inalação de gás.

Em nota, a Usiminas informou que tem seguro para esse tipo de evento, “incluindo seguro do equipamento em si, ressarcimento de danos a terceiros e lucros cessantes”. Não há, até o momento, nenhuma estimativa de prejuízos operacionais, financeiros e materiais.

A explosão no gasômetro na usina de Ipatinga levou à instauração de um gabinete de crise para apurar o acidente. O Ministério Público de Minas Gerais e representantes de órgãos ambientais uniram-se para investigar a dimensão da explosão e os impactos sobre a natureza.

No sábado (11), o promotor do Ministério Público de Minas Gerais Rafael Pureza Nunes da Silva disse à Agência Brasil que um inquérito civil público seria instaurado para verificar os danos ambientais e um gabinete de crise formado para atuar no caso. No entanto, após as autoridades terem constatado que as ações de rotina já estavam atendendo às necessidades do momento, a ideia de criar esse gabinete foi deixada de lado.

Também por meio de nota, a Secretaria de Governo (Segov) de Minas Gerais informou que a Polícia Civil instaurou inquérito e já fez as perícias preliminares no local do acidente.

De acordo com a Segov, o Núcleo de Emergência Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável analisou dados do Monitoramento Continuo da Qualidade do Ar e Metereologia de Ipatinga, e constatou não haver alteração na qualidade do ar no município em consequência do acidente ocorrido nas dependências da Usiminas. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm