Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Ministério dos Direitos Humanos instala Comissão de Ética Pública

Ministério dos Direitos Humanos/Divulgação

O Ministério dos Direitos Humanos apresentou, ontem (3), sua Comissão de Ética Pública, responsável por orientar e promover o respeito aos princípios éticos entre os servidores da pasta.

A criação do comitê foi anunciada há pouco mais de três meses, em 22 de maio, em cumprimento ao que estabelece o Código de Ética Profissional do Servidor Público federal, em vigor desde 1994.

Sancionado pelo então presidente da República, Itamar Franco, o Código de Ética impõe aos órgãos e entidades da administração pública federal a obrigação de implementarem, em 60 dias, as medidas previstas no Decreto 1.171/94, incluindo a constituição de suas próprias comissões.

Criado em 1997, a originalmente Secretaria Nacional de Direitos Humanos esteve vinculada primeiro ao Ministério da Justiça e, posteriormente, à Presidência da República. Em 2015, foi alçada à condição de Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos – pasta extinta no ano seguinte para então ser recriada.

Segundo o coordenador da Comissão de Ética Pública do Ministério dos Direitos Humanos, Alexandre Magno Fernandes Moreira, o grupo vem se reunindo desde junho, já tendo, inclusive, apresentado uma proposta de regimento interno para a secretaria-executiva, que está analisando a sugestão.

“O evento de hoje é para dar publicidade à comissão, apresentá-la aos servidores e à imprensa”, disse Moreira à Agência Brasil.

Benefício direto para os servidores
Segundo o coordenador, além de promover um ambiente mais saudável para os servidores do Ministério dos Direitos Humanos, a comissão favorecerá os cidadãos em geral.

“Um ambiente saudável é um benefício direto para os servidores e trabalhadores terceirizados, e também para a sociedade, que contará com servidores mais motivados, eficientes e dedicados à preservação do interesse público”, disse Moreira, acrescentando que a comissão também pode vir a receber queixas diretamente dos cidadãos, contribuindo com a Ouvidoria do ministério.

“Qualquer questão envolvendo servidores do órgão pode chegar à Comissão de Ética que, se for o caso, poderá encaminhá-la a outros órgãos, como a Ouvidoria, que é a instância por excelência para tratar das questões que dizem respeito ao público externo”, explicou o coordenador.

Para a secretária nacional de Políticas Para as Mulheres, Andreza Colatto, a instalação da comissão coincide com um momento em que o ministério precisa orientar e qualificar a prestação de serviços aos cidadãos.

“Sempre digo que todos merecem um tratamento igualitário e respeitoso, mas a instalação desta comissão ocorre em um momento em que estamos registrando o aumento das denúncias de violência, especialmente de casos de feminicídio. Precisamos auxiliar as pessoas que fazem parte deste trabalho, defendemos todos os direitos da sociedade”, finalizou. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm