Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

CNA critica burocracia para o produtor e alta do feijão nas prateleiras

lavoura

Dirigentes da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) criticaram algumas medidas adotadas pelo atual governo por, no entendimento da entidade, burocratizar a produção agrícola do país – em especial uma norma que voltou a vigorar e que obriga o agricultor a renovar anualmente uma licença para o plantio.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Após o encontro com Temer, o vice-presidente CNA, José Mário Schreiner, criticou também o fato de a queda do preço pago ao produtor pela saca de feijão não ter sido repassada ao consumidor final. “O feijão já teve arrefecimento de preço para o produtor. Só não senti isso na prateleira. É interessante”, disse ele em tom irônico.

“O preço do feijão já chegou a pouco mais de R$ 500 a saca, o que daria R$ 9 o quilo ao produtor e no supermercado estava a R$ 15. Agora o preço caiu a R$300, o que dá algo entre R$ 6 e R$ 7 o quilo para o produtor. No entanto continua a R$ 15 para a dona de casa. É a mesma história do leite, que está a R$1,50 [o litro] para o produtor e vocês compram todos os dias a R$ 4 na prateleira. É a transformação, a metamorfose e a alquimia que existe na economia”, acrescentou.

Durante a reunião, Schreiner e os demais dirigentes da CNA entregaram a Temer uma lista com dez sugestões de medidas para “garantir o crescimento e o fortalecimento da agropecuária brasileira”. Entre as reivindicações apresentadas estava a de se criar facilidades para o produtor brasileiro nos processos ambientais.

“Isso é extremamente importante mas, veja bem: agora, com a entrada em vigor de uma portaria [do Ministério do Meio Ambiente] que até então estava suspensa, precisaremos de um licenciamento anual para plantar. Imagina isso: todo ano eu planto milho, mas ano que vem eu terei de renovar novamente essa licença. Isso burocratiza o processo. Para piorar, muitas vezes esse processo é delegado aos estados, e eles não têm celeridade nem gente preparada para que isso ocorra de forma muito rápida. E nós sabemos que tempo, clima e agricultura não esperam a boa vontade ou a falta de agilidade dos processos burocráticos”, argumentou Schreiner.

Segundo ele, Michel Temer ficou “extremamente sensibilizado” com essa questão. “Vamos ter uma audiência com o ministro do Meio Ambiente, mas o presidente já se colocou de pronto e de forma solidária em relação a esse assunto”, acrescentou.

Outro ponto defendido pela CNA junto ao presidente interino foram os investimentos em infraestrutura, que segundo ele atravancam o setor. “Claro que têm sido feito investimentos, mas eles são tímidos perante a necessidade que o país tem. O produtor brasileiro gasta US$ 80 para escoar uma tonelada. O produtor norte-americano gasta US$ 16. Isso é perda de competitividade do setor produtivo rural”.

Kátia Abreu
Schreiner comentou a saída da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) da presidência da CNA. Segundo ele, Kátia usou de “bom senso” ao dizer que não reassumiria o posto, uma vez que “a base não a digere” e os produtores e sindicalistas do setor não veem mais condições para que ela permaneça à frente da entidade.

Ele, no entanto, não quis dizer se o motivo dessa rejeição, estaria relacionado ao apoio manifestado por ela à presidenta afastada Dilma Rousseff. Kátia Abreu deixou a presidência da CNA e o mandato de senadora para assumir, a convite de Dilma, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com o afastamento temporário da presidenta Dilma, ela voltou para o Senado. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm