Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Dilma diz que não demitirá ministros com base em denúncias da imprensa

dilma_eua
A presidente Dilma Rousseff voltou a criticar hoje (30) o que considera “vazamento seletivo” de depoimentos de delação premiada de investigados da Operação Lava Jato. Ela disse que não vai demitir ministros baseada em denúncias veiculadas pela imprensa e acrescentou que condenar sem provas é uma prática da Idade Média.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Estranhamente, há um vazamento seletivo que alguns têm. E aí, durante um tempo, podem falar o que quiserem porque aqueles que são mencionados não têm como se defender, porque não sabem do que são acusados”, criticou Dilma, em entrevista ao lado do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, após reunião de trabalho na Casa Branca.

No fim de semana, jornais publicaram trechos da delação premiada do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, em que o executivo cita dois ministros próximos da presidenta Dilma Rousseff, o da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e o da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, como beneficiários do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

“Nunca demiti ministro, ou aceitei ministro nomeado pela imprensa ou demitido pela imprensa. E, assim sendo, vou aguardar toda a divulgação dos fatos para avaliar a situação. Agora, em princípio, acredito que seja necessário pelo menos que todos nós tenhamos acesso à mesma coisa. O governo brasileiro não tem acesso aos autos”, reclamou.

Dilma acrescentou que é preciso respeitar o direito à defesa, conquistado com a democracia, e reiterou que não se pode condenar alguém sem provas. “A obrigação da prova é ser formada com fundamentos e não simplesmente com ilações ou sem acesso às peças acusatórias. Isso é um tanto quanto Idade Média, então não é isso que se pratica hoje no Brasil.”

A presidenta também defendeu a Petrobras. Disse que as denúncias de corrupção que envolveram alguns diretores não podem ser generalizadas para toda a estatal e que agora a empresa está bem gerida. “A Petrobras não é uma empresa sub judice [sob apreciação criminal]. A Petrobras é uma empresa em pleno uso da sua atividade.” Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm