Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

PIB cresceu no primeiro trimestre do ano

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve alta de 0,4% no primeiro trimestre de 2018, na comparação com o último trimestre de 2017. O indicador foi divulgado na manhã desta quarta (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e mede a soma das riquezas produzidas no país em janeiro, fevereiro e março.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Na comparação com o mesmo período do ano passado, a economia brasileira também cresceu nos meses pesquisados, com uma variação de 1,2%.

A gerente de contas nacionais do IBGE, Claudia Dionísio, comparou que o crescimento do PIB no primeiro trimestre de 2018 fez a economia brasileira atingir o mesmo nível do primeiro semestre de 2011.

“Se fôssemos comparar, hoje estaríamos no patamar do primeiro semestre de 2011”, explicou ela. A pesquisadora acrescentou que a economia havia avançado até 2014 e, nos anos de crise, retrocedeu até números de 2010, patamar a partir do qual a economia tem avançado desde o início de 2017.

Em valores correntes, o Produto Interno Bruto brasileiro somou R$ 1,641 trilhão no primeiro trimestre de 2018.

O crescimento em relação ao final do ano passado foi o quinto resultado positivo consecutivo. O setor da economia que mais avançou foi a agropecuária, com uma alta de 1,4%. A indústria e o setor de serviços ficaram perto da estabilidade, com variação positiva de 0,1%.

A gerente de contas nacionais do IBGE, Claudia Dionísio, ponderou que o crescimento da agropecuária no primeiro trimestre foi impulsionado pela safra da soja, enquanto no quarto trimestre o destaque do setor era a cana-de-açúcar, que, além de ter menor peso na economia, teve um desempenho abaixo do esperado. “Pela ótica da produção, a agropecuária foi quem mais favoreceu o crescimento de 0,4%”.

Na comparação entre os primeiros três meses de 2018 e o mesmo período de 2017, Claudia Dionísio também fez uma ponderação: a safra do ano passado foi recorde para a soja e para toda a lavoura, o que faz a base de comparação ser muito elevada. “A soja não está caindo, ela está crescendo 0,5% este ano. Mas é 0,5% em cima de números muito bons”, disse Claudia, que apontou perda de produtividade, porque a área plantada aumentou mais do que o crescimento.

A indústria de transformação recuou 0,4% e a indústria da construção, 0,6%. As atividades industriais ligadas à eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana, cresceram 2,1%.

No setor de serviços, tiveram expansão o comércio (0,2%), os serviços de transporte, armazenagem e correios (0,7%) e as atividades imobiliárias (0,5%). Os serviços de informação caíram 1,2% e os de intermediação financeira e seguro, 0,1%. Apesar de ter crescido frente ao fim de 2017, a agropecuária caiu 2,6% se comparada com os meses de janeiro, fevereiro e março do ano passado. A indústria cresceu 1,6% nessa base de comparação e os serviços, 1,5%.

Consumo e investimentos
Pela ótica da despesa, o primeiro trimestre deste ano teve alta no consumo das famílias (0,5%) e na formação bruta de capital fixo (0,6%), que mede os investimentos. O consumo do governo caiu 0,4%.

Se comparado com os mesmos meses de 2017, o consumo das famílias aumentou 2,8% no primeiro trimestre de 2018, e os investimentos registraram elevação de 3,5%. As despesas do governo caíram 0,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

A taxa de investimento cresceu em relação ao mesmo período de 2017 e chegou a 16% do PIB, contra 15,5% nos mesmos meses do ano passado. A taxa de poupança também aumentou, de 15,8% para 16,3%.

A poupança bruta atingiu R$ 266,8 bilhões, acima dos R$ 250,3 bilhões que somava no mesmo período do ano passado.

Comércio Exterior
As exportações brasileiras de bens e serviços cresceram 1,3% na comparação com os três últimos meses de 2017. As importações tiveram alta de 2,5%.

O IBGE também informou que, na comparação com os primeiros três meses do ano passado, as exportações subiram 6%, enquanto as importações tiveram uma expansão ainda maior, de 7,7%.

Cláudia Dionísio explicou que o resultado do comércio exterior contribuiu negativamente para o PIB, porque as importações superam as exportações quando os resultados de janeiro, fevereiro e março são comparados com outubro, novembro e dezembro.

“Essa contribuição já vinha negativa desde o terceiro e quarto trimestres do ano passado. São três trimestres seguidos nessa base de comparação. Na taxa interanual, é a primeira vez, porque no quarto trimestre ainda era positiva”. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm