Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Raminhos à porta

Por Carmélia Cândida

Foto: Alaércio Delfino

Foto: Alaércio Delfino

Minha mãe, no tempo em que era possível visitar uma pessoa sem telefonar antes, tinha o hábito antigo de, não encontrando ninguém em casa, deixar um pequeno ramo ou uma flor, geralmente colhidos no próprio jardim ou nas proximidades da residência, preso à fechadura da porta. Era um jeito de dizer “você recebeu visita enquanto estava fora”. Eu achava isso inteligente e muito interessante. Cheguei a imitar minha mãe em algumas ocasiões. Tenho um tio muito simples que até hoje faz isso. Ele, muito tranquilo, aposentado há anos, conserva velhos hábitos e não tem ideia de que, agora, o usual é agendar a visita.

Naquele tempo dos raminhos deixados à porta, as pessoas não eram ocupadas como hoje. Boa parte das mulheres não trabalhava fora, os homens chegavam mais cedo em casa, e assim podiam ter o luxo de receber visitas com mais frequência. E não era necessário avisar. Parece que o mundo era menos apressado. Hoje, neste mundo agitado, mudaram-se os hábitos. Visitar um amigo ou parente sem agendar com uma boa antecedência ou sem ao menos telefonar antes? Nem pensar! Primeiro porque isso tornou-se indelicado; segundo porque é bem possível encontrar a casa vazia.

Hoje, as pessoas estão ocupadas demais. De modo geral, a maioria vive correndo, tem inúmeros compromissos profissionais, pessoais, sociais a cumprir e exerce inúmeras atividades. Quando podem ficar em casa sem ter qualquer obrigação, estão tão cansadas que não querem fazer nada. Gostariam de ter mais tempo e disposição para estarem com amigos, para visitarem parentes. Mas o tempo nunca parece suficiente.

Quando alguém, principalmente pessoas que você vê pouco e com quem não tem tanta intimidade, diz “apareça lá em casa qualquer dia”, o recomendável (e educado) é não aparecer. Não é que a pessoa não te queira na casa dela. É que, dadas as circunstâncias já evidenciadas, ela está apenas querendo ser educada, gentil. É uma mera formalidade. Se ela quiser mesmo que você vá, ela vai agendar o dia e vai te fazer o convite. De verdade.

Há pessoas que, ao encontrarem alguém com quem não têm tanta proximidade (em muitos casos, até gostariam de ter, mas não há situações propícias para isso), têm o hábito de dizer “Precisamos combinar alguma coisa!” Daí vem o “Vamos marcar qualquer dia”, seguido por um convicto “Sim! Vamos marcar!” Mas ficam só no “vamos”, empregado coloquialmente como tempo futuro. Sempre “depois” é que marcarão. Essas pessoas, geralmente, não vão marcar nunca. Eu, que sou boa observadora, acho a situação engraçada. Quando acontece comigo, às vezes surpreendo a pessoa com um “Vamos marcar agora? Que dia?” Dificilmente dá certo marcar, há sempre algum empecilho. Outras vezes, digo apenas “vamos marcar” e sorrio.

Coisas da vida moderna. Às vezes, dá vontade de parar, respirar com calma e voltar lá naquele tempo. Não exatamente por causa dos raminhos à porta, embora eles fossem charmosos e despertassem uma gostosa curiosidade; mas porque era um tempo com menos obrigações. Principalmente, porque era um tempo em que as pessoas podiam estar mais umas com as outras. Com mais vagareza.

3 comentários

  1. Sandra Aguiar

    Adorei essa nossa conversa, foi por meio do texto, mas poderia ter sido em um dos bancos da pracinha ou até mesmo na biscoiteria onde costumamos nos encontrar, para colocar o papo em dia. O saudosismo nunca falta, ele é o “marketing” do que era e ainda pode ser bom nas mais diversas relações. Beijo grande, amiga.

  2. Irani Cardozo

    Parabéns Carmélia, nossa cronista que tão bem retrata o cotidiano, o dia a dia… Em “Raminhos à Porta continuou com este estilo literário que lhe é tão peculiar… Sinceramente, gostei muito. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm