Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Opção de renda é levada para agricultoras familiares do Vale do Rio Doce

Divulgação/Emater-MG

A diversificação de atividades no campo tem sido importante para os agricultores aumentarem a renda familiar e melhorar a qualidade de vida. E nem sempre essa atividade precisa ser exclusivamente agrícola.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

É o que vem provando um projeto do Governo do Estado, executado por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) que, com parceiros, montou um curso de corte e costura para agricultoras familiares de Água Boa, no Vale do Rio Doce. As participantes gostaram tanto da experiência que agora pretendem montar uma fábrica de roupas.

A iniciativa foi possível a partir das parcerias com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Ação Social e sindicato rural. O curso teve a duração de uma semana.

A Emater-MG foi a responsável pela organização e mobilização das agricultoras, além de firmar as parcerias. Segundo a extensionista da empresa, Mariza Borges, a demanda partiu das próprias produtoras que buscam uma opção para complementar a renda familiar.

O curso, gratuito, foi voltado para a confecção de peças íntimas. “Além da produção das peças do vestuário, a capacitação coletiva permitiu a aprendizagem sobre planejamento e organização”, diz Mariza Borges.

As máquinas de costura e os materiais foram cedidos pelo Senai. Já o Senar providenciou um instrutor para a capacitação.

Mais renda
Cleonice Martins foi uma das participantes do curso. Na propriedade dela, a principal cultura é o café, mas, por lá, também se produz hortaliças, milho e feijão. Ela conta que o curso ofereceu uma oportunidade a mais de renda. “A oficina foi excelente. Aprendemos muito e ficamos animadas, pois vamos poder ajudar na renda familiar”, afirmou.

Agora as agricultoras já pensam em montar o próprio negócio. A proposta é criar uma minifábrica de peças íntimas. Elas já possuem o terreno e pensam em utilizar os recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Para isso, as agricultoras pretendem criar uma associação.

“Elas estão amadurecendo a ideia para formar uma associação e um grupo formal de costureiras e no futuro montar uma confecção, onde elas possam ter uma ocupação e uma complementação de renda para manutenção da família”, conta Mariza Borges.

Para este ano, segundo a extensionista, estão previstos mais dois cursos de corte e costura no município. Com Agência Minas

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm