Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Sociedade Interamericana de Imprensa condena assassinato de jornalista em Goiás

joao_miranda_carmo

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou o assassinato do jornalista brasileiro João Miranda do Carmo, morto a tiros na noite do último domingo (24), em Santo Antônio do Descoberto (GO). Em nota divulgada nesta quinta (28), a entidade que reúne mais de 1,3 mil publicações ocidentais e está sediada em Miami (EUA), pediu às autoridades brasileiras que investiguem o caso o mais rápido possível.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“A investigação e as medidas urgentes e necessárias para identificar os mentores do crime e os assassinos são os melhores instrumentos para evitar a impunidade e a falta de justiça nesses casos de violência”, disse, na nota, o presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Claudio Paolillo.

Miranda era dono do site de notícias SAD Sem Censura, que publicava notícias sobre violência, corrupção e outros problemas de Santo Antônio do Descoberto, na região do entorno de Brasília. Na noite de domingo, homens desconhecidos pararam um carro diante da casa do jornalista e tocaram a campainha. Quando o Miranda abriu a porta, foi atingido por sete tiros.

À Agência Brasil, o delegado responsável pelo caso, Pablo Santos Santista, admitiu que, entre as linhas de investigação, está a hipótese do jornalista ter sido morto devido ao seu trabalho. Segundo informações de pessoas próximas ao jornalista, Miranda vinha recebendo ameaças. Ele cogitava se candidatar a vereador nas próximas eleições municipais pelo PCdoB, legenda da qual era secretário de comunicação do diretório municipal.

Em nota, o PCdoB manifestou pesar pela morte do jornalista e pediu que os assassinos sejam identificados e punidos. “As circunstâncias da morte são motivo de apreensão para todos, pois Miranda havia feito denúncias envolvendo a administração local, o que pode levar a crer em crime político”, ponderam os dirigentes do partido. “Esperamos que as investigações da polícia identifiquem e punam os responsáveis por essa barbaridade.”

Ranking
Esse foi o terceiro assassinato de jornalista este ano no Brasil. Em março, o radialista João Valdecir Barbosa foi morto a tiros enquanto trabalhava nos estúdios da Rádio Difusora AM, em São Jorge do Oeste, sudoeste do Paraná. Em abril, o blogueiro Manoel Messias Pereira, foi morto também a tiros em Grajaú, no Maranhão. Em toda a América, mais 14 jornalistas foram mortos em 2016 até agora: nove no México, dois na Guatemala, um em El Salvador, um nos Estados Unidos e um na Venezuela.

Em 2015, o Brasil ficou em quinto lugar entre os países mais perigosos para o exercício da atividade jornalística, com oito assassinatos, de acordo com a organização internacional Comitê para a Proteção dos Jornalistas, (CJP, na sigla em inglês). O país ficou à frente de nações em guerra, como Iraque e Sudão do Sul. A maior parte dos profissionais assassinadas apurava casos de corrupção envolvendo políticos. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm