Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Rio de Janeiro conquista o décimo título da Superliga Feminina

riodejaneirovolei
O Rio de Janeiro é o campeão da Superliga feminina de vôlei 2014/2015. O time carioca faturou o título neste domingo (26.04), diante de um público de 14.991 pessoas, na Arena da Barra, no Rio de Janeiro (RJ), ao levar a melhor sobre o Molico/Nestlé na grande decisão. O grupo comandado pelo técnico Bernardinho venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/23 e 25/19, em 1h32 de partida, e conquistou o decacampeonato.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook     Siga o Portal GRNEWS no twitter

Com a vitória, o Rexona-Ades segue em vantagem no histórico dos confrontos diretos em decisões da Superliga, com sete títulos, contra três do Molico/Nestlé. Na retrospectiva entre os times, foram 75 partidas, com 42 resultados positivos para o time do Rio de Janeiro e 33 para a equipe de Osasco.

No jogo que marcou sua despedida das quadras em solo brasileiro, a levantadora do Rexona-Ades, Fofão, foi eleita a melhor jogadora da partida e ficou com o Troféu VivaVôlei. A ponteira Natália, também do time carioca, foi a maior pontuadora do confronto, com 16 acertos. A atacante Gabi teve boa pontuação, com 12 acertos. Pelo lado do Molico/Nestlé, a central Adenízia foi quem mais marcou, com 12.

O treinador campeão, Bernardinho, fez uma análise da partida e parabenizou a equipe carioca pela postura ao longo da competição e no jogo decisivo.

“Não esperava (o placar de 3 a 0), mas é aquela história. O segundo set foi decidido por dois pontos, o terceiro estávamos atrás e abrimos no final. Algumas jogadoras que cresceram na reta final, a Ivna, a Gabi, que foram excelentes nas semifinais, principalmente, mas conseguimos controlá-las e acabaram sendo substituídas. E conseguimos controlar a Thaísa, que na nossa opinião, junto com a Dani Lins, é a jogadora mais importante do Osasco, a válvula de escape”, disse Bernardinho, que ainda chamou a atenção para o início do duelo.

“A parte inicial foi muito importante, para mostrar que brigaríamos de igual para igual e a coisa começou a dar certo, jogamos taticamente de forma correta. O equilíbrio no segundo e terceiro set foram enormes. Acho que foi fundamental termos jogado muito bem taticamente. Não vi quantos pontos a Thaísa fez, mas para quem tinha feito na casa dos 20 pontos no último jogo, hoje foram muito poucos pontos (sete pontos) para uma jogadora no nível dela. Jogamos bem e fomos comprimindo o bloqueio em cima dela e isso foi deixando a Dani Lins sem opções em certos momentos. Mas independentemente do placar o importante é a vitória, o título e a Fofão encerrar aqui em casa de maneira tão bonita, tão brilhante. Ninguém merecia um desfecho tão bonito e de ouro como ocorreu com ela”, garantiu Bernardinho.

No Molico/Nestlé, o técnico Luizomar não conseguiu esconder a tristeza pela resultado, mas enalteceu o espírito de luta de sua equipe ao longo da Superliga.

“Nós tivemos problemas, conseguimos nos ajustar a tempo de lutar pelo título. Hoje, infelizmente, não fizemos uma boa partida e contra um time como o Rexona, que foi o mais regular da competição, não se pode desperdiçar nenhuma chance”, disse o treinador, que completou: “A equipe continua trabalhando. É um time que envolve a cidade, e a gente fica frustrado, pois queria dar essa alegria aos torcedores. A Nestlé é um grande patrocinador e marca mais uma vez sua história no esporte com esta final”, garantiu Luizomar de Moura.

O JOGO

Depois de um contra-ataque, a cubana Carcaces fez o primeiro ponto do jogo. A ponteira Natália conseguiu dois pontos de contra-ataque, as cariocas viraram o marcador e abriram três (4/1). Bem no bloqueio, o Rexona-Ades foi para o primeiro tempo técnico em vantagem (8/5). Quando o placar estava 13/7 para a equipe do Rio de Janeiro, o treinador Luizomar de Moura, de Osasco, trocou as opostos. Entrou Mari e saiu Ivna. Com Natália se destacando no ataque e Carol no bloqueio, as cariocas fizeram 16/8. O saque do Rexona-Ades incomodava a recepção do Molico/Nestlé e a diferença no placar subiu para oito (21/13). O Rexona-Ades segurou uma reação do time de Osasco e venceu o primeiro set por 25/21. A ponteira Natália foi a maior pontuadora da parcial, com nove acertos.

O Rexona-Ades seguiu melhor no início do segundo set e fez 4/2. A oposto Régis conseguiu um ace e as cariocas seguraram a vantagem (6/4). Na sequência, o treinador Luizomar de Moura pediu tempo. Quando o placar estava 8/5, foi a vez de Luizomar de Moura inverter o cinco e um. Entraram Diana e Ivna e saíram Mari e Dani Lins. Mesmo com as substituições, o Rexona-Ades continuou melhor e fez 13/9. A central Thaísa conseguiu um ace e a diferença no marcador caiu para dois (14/12). O contra-ataque das cariocas voltou a funcionar e o Rexona-Ades abriu cinco com um ace da ponteira Amanda (18/13). Bem no saque, o Molico/Nestlé encostou no marcador (19/18). O Rexona-Ades foi melhor na parte final da parcial e venceu o segundo set por 25/23. A ponteira cubana Carcaces foi a maior pontuadora da parcial, com seis acertos.

O Molico/Nestlé voltou melhor para a terceira parcial e fez 7/4. Bem no bloqueio, a equipe de Osasco abriu quatro (9/5). O time carioca passou a bloquear com mais eficiência e a diferença no marcador caiu para dois (11/9). Se aproveitando dos erros da equipe de Osasco, o Rexona-Ades empatou (12/12). A oposto Mari cresceu de produção e o Molico/Nestlé abriu dois (15/13). Numa boa sequência de saques da central Juciely, o time carioca voltou a liderar o marcador e abriu quatro (19/15). O Rexona-Ades segurou a vantagem até o final da parcial e venceu o terceiro set por 25/19 e o jogo por 3 sets a 0.

EQUIPES

REXONA-ADES – Fofão, Natália, Juciely, Carol, Régis e Gabi. Líbero – Fabi
Entraram – Roberta, Bruna e Amanda
Técnico: Bernardinho

MOLICO/NESTLÉ – Dani Lins, Ivna, Adenízia, Thaisa, Carcaces e Gabi. Líbero – Camila Brait
Entraram – Mari, Samara e Diana
Técnico: Luizomar de Moura

SUPERLIGA FEMININA 14/15

FINAL

26.04 (DOMINGO) – Rexona-Ades (RJ) 3 x 0 Molico/Nestlé (SP) (25/21, 25/23 e 25/19)

LOCAL/HORÁRIO: Arena da Barra, no Rio de Janeiro (RJ), às 10h15
TEMPO DE JOGO: 1h32
TROFÉU VIVAVÔLEI: Fofão (Rexona-Ades)
MAIOR PONTUADORA: Natália (Rexona-Ades), com 16 pontos

AS MELHORES DO CAMPEONATO

Ataque – Gabi (Rexona-Ades)
Levantamento – Macris (Pinheiros)
Bloqueio – Carol (Rexona-Ades)
Defesa – Suelen (Sesi-SP)
Recepção – Camila Brait (Molico/Nestlé)
Saque – Mimi Sosa (Rio do Sul/Equibrasil)
Maior pontuadora – Gabi (Rexona-Ades)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º – Rexona-Ades (RJ)
2º – Molico/Nestlé (SP)
3º – Sesi-SP
4º – Camponesa/Minas (MG)
5º – Dentil/Praia Clube (MG)
6º – Pinheiros (SP)
7º – Brasília Vôlei (DF)
8º – São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP)
9º – Rio do Sul/Equibrasil (SC)
10º – São Bernardo Vôlei (SP)
11º – Maranhão/Cemar (MA)
12º – Uniara/Afav (SP)
13º – São José dos Campos (SP)

PÚBLICO TOTAL

Pagante: 7.348
Público total: 14.991
Renda total: R$ 264.445,00
Com site da CBV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm