Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Greve geral contra Maduro não incluirá setor elétrico

Foto: Télam/Agencia Nacional de Noticias

O fornecimento de energia elétrica não será afetado durante a greve geral convocada para esta quarta (26) e quinta-feira (27) pela oposição contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, informou nesta terça-feira o sindicato operário do setor. A informação é da agência de notícias EFE.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Devido às características do nosso trabalho, e não porque estamos ou não de acordo [com o governo], nós não podemos parar, ainda que alguns companheiros tenham dito que exercerão o seu direito a greve”, declarou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Elétrico, Elvis Villalobos.

Os eventuais cortes do fornecimento de energia que ocorrerem hoje e durante a greve se deverão a prejuízos ocasionados “pelo roubo” de equipamentos “e não em rejeição à Constituinte de Maduro”, declarou o sindicalista à emissora Unión Radio.

A greve nacional geral de 48 horas é uma das últimas ações de pressão impulsionadas pela oposição para fazer com que Maduro recue com seu plano de convocar uma Assembleia Nacional Constituinte (ANC).

Entre as medidas tomadas contra a iniciativa do presidente, a oposição, que o acusada de querer consolidar uma “ditadura” através da ANC, sustenta que mais de 7,5 milhões de cidadãos expressaram ser contra a Constituinte em uma consulta eleitoral realizada no último dia 16 de julho.

Os seguidores de Maduro foram convocados a escolher, no próximo domingo, os integrantes da Constituinte em uma jornada eleitoral na qual o governo prevê boicote por parte da oposição.

Denúncias
Vários políticos opositores denunciaram hoje operações de busca, revista e detenções em Caricuao, distrito a oeste de Caracas, onde ocorreram enfrentamentos noturnos entre manifestantes que bloqueiam as ruas e as forças de segurança nos últimos dias.

“Caminhonetes brancas sem placas estão realizando diligências nos blocos 17 e 18 da UD3 em Caricuao. Cerca de 60 pessoas foram detidas”, afirmou o deputado Tomás Guanipa no Twitter em uma mensagem acompanhada de uma imagem onde é possível ver homens com coletes à prova de balas, mas não há identificação do corpo de segurança ao qual pertencem.

Usuários das redes sociais e moradores da região publicaram imagens assegurando que os responsáveis pelas diligências são agentes do Serviço de Inteligência (Sebin) e da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militar).

Para o líder opositor Henrique Capriles, estas ações das forças de segurança representam violações aos direitos humanos.

“Eis o presente da praga madurista para os caraquenhos nos 450 anos de Caracas! Buscas, revistas, repressão, violações aos direitos humanos!”, escreveu o opositor no Twitter. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm