Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Pratos típicos de festas juninas estão mais caros este ano, diz FGV

festajunina
As comemorações do São João estão mais caras este ano, mostra pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Nas festas juninas, a lista de itens é basicamente composta de alimentos e serviços, e os alimentos figuram como itens de maior pressão na inflação, em 2015”, disse o economista André Braz, em entrevista à Agência Brasil. Segundo ele, tarifas públicas, como as de energia, também subiram este ano. “Mas alimentação não está dando trégua”, reiterou.

Os ingredientes usados no preparo das comidas típicas das festas juninas aumentaram em média 9,95% nos últimos 12 meses findos em maio, superando a inflação acumulada no período pelo Índice de Preços ao Consumidor da FGV (IPC), de 8,63%.

O preço das carnes, por exemplo, subiu 17,98%, o das bebidas destiladas, 15,11%, e o da couve, 14,60%. Também ficaram mais caros derivados do leite, como queijo coalho (7%), refrigerantes (11,26%) e cervejas (9,79%).

“Quando o folião for curtir as festas juninas e julinas, vai encontrar preços bem mais altos do que os do ano passado”, disse o economista do Ibre-FGV. Segundo ele, uma boa estratégia seria o consumidor ir comprando semanalmente os produtos usados nas festas, para aproveitar as promoções. Ele ressaltou, por sinal, que “é uma boa estratégia em qualquer época do ano”.

Segundo Braz, o consumidor deve pesquisar os preços, pois boa parte dos alimentos está ficando mais cara. “O que ele [consumidor] vai conseguir é amenizar um pouco o gasto, mas, indiscutivelmente, vai gastar mais do que no ano passado.”

Já a farinha de mandioca ficou mais barata (-26,16%), assim como a batata inglesa (-11,25%) e o milho para pipoca (-6,15%). Braz ressaltou, porém, que a farinha de mandioca, embora tenha um certo destaque na culinária do período junina, não tem o peso nem a importância que a carne e as bebidas têm. “Quando carne e bebida sobem de preço, não há muito o que fazer.”

Segundo o economista, o período seco, em que as pastagens ficam deterioradas, levando o pecuarista a entrar com rações e complementos para alimentar o gado, eleva o custo e faz aumentar o preço da carne. Braz lembrou que a possibilidade de o Brasil ampliar as exportações para a China contribui também para a aumento dos preços. “Já se percebe o encarecimento da carne bovina, sobretudo de segunda, que é a mais usada [nos churrascos], pelo alto teor de gordura.” Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm