Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Supremo da Venezuela proíbe manifestações na área do Conselho Nacional Eleitoral

vene
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) da Venezuela proibiu no sábado (21) a realização de manifestações nas proximidades do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), três dias depois de manifestantes terem rompido uma barreira policial e tentado avançar até a sede do órgão.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A proibição consta de sentença publicada na página do STJ na internet, que determina à Guarda Nacional (Polícia Militar) e à Polícia Nacional da Venezuela que “adotem as medidas de segurança necessárias para proteger permanentemente as sedes do CNE e arredores, em nível nacional”.

As medidas, segundo o texto, têm como objetivo “impedir atos não autorizados, marchas, protestos, concentrações não permitidas e manifestações violentas, convocadas pelas organizações políticas e civis, que possam limitar o acesso dos trabalhadores e perturbar o normal funcionamento das sedes do CNE”.

O STJ “apela às autoridades municipais para que, no quadro das competências relacionadas com a concessão de permissões, cumpram os requisitos legais a fim de evitar concentrações violentas”. Também apela ao Poder Executivo para que avalie, em conformidade com a lei, “a declaração de zonas de segurança dos espaços adjacentes às sedes do Poder Eleitoral”.

A decisão do STJ foi tomada após um pedido dos funcionários do CNE que disseram ter sido expostos a situações de risco que ameaçavam sua integridade física. Os funcionários alegaram que não podiam considerar pacífica uma manifestação feita sem a permissão das autoridades competentes.

Segundo os trabalhadores do CNE, foi “fato notório que a Mesa de Unidade Democrática (aliança opositora) convocou concentrações para as proximidades do CNE, para exigir àquele organismo o cumprimento dos prazos para a realização de um referendo revogatório” do mandato do presidente Nicolás Maduro.

Os trabalhadores do CNE consideram que a insistência dos porta-vozes da oposição em marchar até as sedes do Poder Eleitoral leva a “supor que a finalidade dessas mobilizações não é pacífica”.

No dia 18 deste mês, manifestantes da oposição venezuelana ultrapassaram as barreiras policiais em Caracas, a capital, e tentaram dirigir-se ao Conselho Nacional Eleitoral para exigir o avanço do processo de verificação das assinaturas para o referendo revogatório do mandato de Maduro.

A ação ocorreu um dia depois de o presidente acusar a oposição de pretender “impor o estado de exceção e de emergência econômica” em Caracas.

Depois de os manifestantes terem ultrapassado o cordão policial, elementos das forças de segurança reprimiram a manifestação com granadas de gás lacrimogêneo. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm