Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Superliga: Fabi e Camila Brait são sinônimos de qualidade no fundo de quadra

fabicamila
Em 2014, a líbero Fabi, do Rexona-Ades (RJ), decidiu se aposentar da seleção brasileira feminina de vôlei, finalizando uma das mais vitoriosas carreiras com a camisa verde e amarela. A responsabilidade de substituir a jogadora da equipe carioca na seleção ficou com a líbero Camila Brait, do Molico/Nestlé (SP), que com atuações inspiradas, ajudou o Brasil a conquistar o décimo título do Grand Prix e a medalha de bronze do Mundial. Neste domingo (26.04), as duas jogadoras estarão frente a frente quando suas equipes decidirão pela décima vez a Superliga feminina de vôlei. O jogo será disputado às 10h15 na Arena da Barra, no Rio de Janeiro (RJ) e, terá transmissão ao vivo da TV Globo, do SporTV e da Rede TV.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook     Siga o Portal GRNEWS no twitter

Com sete títulos no currículo, Fabi lembra com carinho da sua primeira final da Superliga pelo time carioca na temporada 05/06. Na ocasião, o Rexona-Ades venceu justamente o time de Osasco (SP) por 3 jogos a 2, quando a decisão ainda era disputada em melhor de cinco partidas.

“A minha primeira temporada no Rio foi muito especial. Sempre tive o sonho de jogar com o Bernardo e foi a primeira despedida da Fernanda Venturini. Era um time muito talentoso, tanto que as jogadoras tiveram carreiras de muito sucesso. Faziam parte daquele time jogadoras como Sassá, Jaque, Fabiana, Thaisa e Renatinha, além da Fernanda. Cada ano tem uma história diferente e sempre lembro como é difícil chegar em uma final”, disse Fabi.

Experiente em decisões, Fabi se prepara para disputar sua 11ª final da Superliga, a jogadora não aponta um favorito para o jogo deste domingo.

“Quando falamos de uma final com jogo único é difícil apontar um favorito. Fizemos uma temporada muito bacana e o Molico/Nestlé foi um pouco irregular, mas quando falamos de Osasco sabemos que isso não quer dizer nada. Ano passado foram elas que fizeram uma temporada muito boa e acabaram perdendo os jogos decisivos para o Sesi-SP. Em jogo único tudo pode acontecer. Vejo as equipes em igualdade de condições e tenho um respeito muito grande pelo time de Osasco e suas jogadoras, que se reinventam em cada temporada, como a Dani Lins e a Thaísa. É um time experiente e acostumado a decisões. São nove finais entre as duas equipes e o torcedor assistirá mais um capítulo dessa história”, afirmou Fabi, que ainda fez questão de elogiar a líbero Camila Brait, do Molico/Nestlé.

“A Camila só me traz orgulho. É muito bom ver o crescimento dela. Eu não tinha nenhuma dúvida que ela seria brilhante. Ela já é uma referência não só de Osasco, mas da seleção brasileira. A Camila chama muita atenção pelas suas atuações. Ela me faz dormir com a consciência mais tranquila das minhas decisões tomadas. Para mim, a atuação dela no Mundial foi excelente. É mais uma das jogadoras que pode fazer a diferença no time de Osasco”, analisou Fabi, de 35 anos.

No Molico/Nestlé, a líbero Camila Brait, de 26, tem em Fabi um exemplo para a carreira.

“A Fabi sempre foi uma inspiração e tenho um respeito muito grande pela pessoa e jogadora. É muito difícil jogar contra ela, que consegue estabilizar o fundo de quadra do Rexona-Ades. Por isso, vamos precisar de uma atenção especial no saque”, afirmou Camila Brait.

A líbero do Molico/Nestlé, que já venceu a competição duas vezes, tem como uma das recordações mais marcantes na Superliga, seu primeiro título, na temporada 09/10.

“Eu era muito nova e conseguimos uma virada incrível no ginásio do Ibirapuera lotado. A Natália fez 28 pontos naquela partida e vencemos o jogo no quinto set. Cada final tem uma história diferente, mas aquele duelo foi inesquecível”, lembrou Camila Brait, que ainda elogiou o poder de recuperação do time de Osasco nessa temporada.

“Chegamos muito bem para a decisão. Fiquei muito feliz com a nossa recuperação. Não começamos bem a Superliga, mas crescemos em um momento importante da competição e os jogos da semifinal contra o Sesi-SP motivaram muito o grupo”, garantiu Camila Brait.

Rexona-Ades faz o primeiro treino na Arena da Barra

O Rexona-Ades (RJ) foi a primeira equipe a treinar no palco da grande decisão da Superliga feminina de vôlei 14/15. Na manhã desta quarta-feira (22.04), a equipe carioca, que enfrentará o Molico/Nestlé (SP) na grande decisão, realizou o treinamento na parte da manhã na Arena da Barra, no Rio de Janeiro.

A levantadora Fofão, que tem quatro títulos da competição, elogiou o palco da decisão e garantiu que a preparação das cariocas tem sido a melhor possível.

“É diferente, mas ao mesmo tempo é bem gostoso. É um ginásio grande, mas não é daqueles que a gente se perde, não tem aquelas luzes grandes que atrapalham, as referências são boas, está aprovado. Foi bem tranquilo o primeiro treino. Estamos nos preparando 100% para jogarmos em nossa casa e darmos o nosso melhor”, finalizou Fofão.

Por opção, o Molico/Nestlé chega ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira (23.04) e, por isso, não treinou no ginásio da final nesta quarta-feira. Com site da CBV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm