Banner Águas de Pará de Minas   Banner Fapam

Presidente da Petrobras diz que vai manter investimentos em pesquisa

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, garantiu que não haverá cortes de despesas para investimentos em projetos de pesquisa e desenvolvimento do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Parente fez suaa primeira visita à instituição nesta semana, onde se reuniu com diretores, coordenadores de programas e professores da Coppe e de outras unidades da instituição.

“Não vamos reduzir projetos de pesquisa e desenvolvimento. Nossa redução de despesas não passa por isso. Não tenho dúvida de que passamos por um momento muito difícil, mas o setor pode retomar o dinamismo com os novos leilões, que serão realizados em 2017, novas parcerias e desinvestimentos. Diria que estamos começando a trilhar o caminho da melhora”, disse o presidente da estatal.

A redução de despesas, estimada em 18%, segundo Parente, deve-se à crise do setor de óleo e gás, ocasionada pela entrada no mercado do óleo de xisto e pelo aumento da oferta de óleo.

“Todas as empresas petrolíferas estão otimizando portfólio, reduzindo custos e efetivo. A Petrobras precisaria fazer o mesmo, ainda que não tivesse ocorrido o aumento explosivo do seu endividamento”, informou Parente.

A dívida da empresa é cinco vezes maior que a geração de caixa operacional, informou. “É a maior dívida dentre as empresas do setor, tanto em termos absolutos quanto relativos. Pagávamos US$1,7 bilhões em juros. Em 2015, passamos a pagar R$ 6,3 bilhões. Nossa dívida quintuplicou e os juros dobraram, e, se nada for feito, pagaremos 17 bilhões em juros.”

Política
Docentes da universidade fizeram perguntas sobre assuntos considerados importantes para a economia do país, como a política de conteúdo nacional e a retirada da Petrobras de setores estratégicos, como o petroquímico e o de biocombustíveis. Parente disse que a retirada da empresa da operação comercial desses setores é necessária para a recuperação da rentabilidade da Petrobras e a redução de seu endividamento.

O diretor de Relações Institucionais e professor do Programa de Planejamento Energético da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa, mostrou-se preocupado com a desvinculação da Petrobras de setores estratégicos para o país, como o de distribuição.

“A Petrobras tem uma importância enorme para o país por ser uma empresa de energia integrada. Parece um equívoco sair de setores como o de distribuição, vendendo partes da empresa inclusive, e de biocombustíveis, que a meu ver, é importante para o futuro da Petrobras”, disse Pinguelli.

Parente garantiu que a Petrobras não sairá da distribuição. “Oferecemos 49% das ações da BR Distribuidora. Vamos dividir o controle da BR, mas não vamos abrir mão da gestão”, disse Parente.

“Dado o tamanho da empresa e de sua demanda, podemos contribuir para uma indústria brasileira que seja competitiva internacionalmente. Sou brasileiro e patriota, e gostaria de comprar tudo no Brasil, se o prazo, o preço e a qualidade forem competitivos. Mas não posso prejudicar a Petrobras. Tivemos que fazer leasing para encomendas que estavam atrasadas e que poderiam nos causar prejuízos de R$ 3 bilhões”, avaliou.

Projetos
O diretor da Coppe, Edson Watanabe, apresentou alguns dos principais projetos da instituição, como a Boca de Sino Multifuncional (BSMF) e a Boia de Sustentação de Risers (BSR), projetos vencedores do Prêmio ANP 2015, o robô Dóris, utilizado na exploração offshore, o ônibus híbrido a hidrogênio e eletricidade, entre outros.

Outro projeto apresentado no encontro foi o de Sistemas Inteligentes de Produção Óleo e Gás (Sipog), usados para aumentar a eficiência na exploração offshore.

No curto prazo, a iniciativa prevê avanços na produção de materiais, inovação industrial, construção naval e descomissionamento de instalações e no médio prazo, geração de energia renovável, uso do gás natural dos poços para a geração de energia elétrica e transmissão de energia em corrente contínua.

Após as reuniões, a comitiva da Petrobras embarcou no Maglev-Cobra, o trem de levitação magnética desenvolvido pela Coppe, e visitou o LabOceano, onde está instalado o tanque oceânico mais profundo do mundo.

Fundada em 1963, a Coppe realizou 2000 projetos em parceria com a Petrobras, nos últimos 12 anos, envolvendo recursos da ordem de um bilhão de reais. Foi primeira universidade a formalizar um projeto em parceria com a estatal, em 1977. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm