Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

ONU começa a reunir provas sobre crimes de guerra na Síria

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) aprovou nessa quarta-feira (21) a criação de um painel para reunir provas sobre os crimes de guerra na Síria. A decisão é considerada o primeiro passo para levar à Justiça os responsáveis por atrocidades na guerra civil do país, que já dura seis anos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A resolução para criar o painel de investigação foi adotada por 105 votos contra 15. Também foram registradas 52 abstenções. O painel trabalhará com a Comissão de Investigação da ONU. O grupo já entregou vários relatórios que detalham as atrocidades cometidas durante a guerra, que já matou 310 mil pessoas.

O painel também reunirá documentos, listas de testemunhas e gravações de vídeo que algum dia poderão ser usados em um tribunal. A medida preparada por Liechtenstein (principado localizado no centro da Europa) foi proposta por 58 países, entre eles os Estados Unidos, a França, Grã-Bretanha, Itália, Alemanha, Turquia, Arábia Saudita e o Qatar.

O rascunho do projeto informa que “coletará, consolidará, preservará e analisará a evidência de violações e abusos ao direito internacional humanitário e aos direitos humanos, e preparará arquivos para facilitar e acelerar os procedimentos criminais e independentes”.

“Finalmente, estamos dando um passo para satisfazer as expectativas que durante tanto tempo citamos”, disse a embaixadora de Liechtenstein, Christina Wenaweser.

“Flagrante interferência”
O embaixador sírio, Bashar Jafaari, criticou a medida, afirmando que ela contraria a Carta da ONU. Segundo ele, a decisão é “flagrante interferência nos assuntos internos de um Estado-membro da organização”.

Grupos de direitos humanos aplaudiram a medida. “Ao estabelecer um mecanismo de investigação, a Assembleia Geral ajuda a pavimentar o caminho para a prestação de contas após anos de atrocidades sem controle”, declarou o assessor de Justiça internacional da organização Human Rights Watch, Balkees Jarrah.

No entanto, o caminho para o início de uma investigação sobre crimes de guerra na Síria é longo. A China e a Rússia – principal aliado da Síria e que tem poder de veto na ONU – já bloquearam em 2014 um pedido do Conselho de Segurança à Corte Penal Internacional sobre a questão. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm