Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Inteligência dos EUA conhecia suspeito de ataque em Berlim

AFP Fotos/ Odd Andersen

O tunisiano Anis Amri, de 24 anos, principal suspeito do atentado contra o mercado de Natal de Berlim, já estava na lista dos serviços de inteligência dos Estados Unidos, informou o jornal The News York Times. De acordo com o diário, o jovem tunisiano tinha feito buscas on-line de como fabricar uma bomba e “teria se comunicado com o Estado Islâmico (EI) pelo menos uma vez”.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A polícia alemã confirmou ontem a identidade de Anis Amri como o principal suspeito do ataque terrorista que matou 12 pessoas e feriu 48 na noite de segunda-feira (19). Nesta manhã, os agentes de segurança da Alemanha deflagraram operações antiterroristas em Emmerich am Rhein e em Dortmund.

Segundo a imprensa local, ao menos quatro pessoas teriam sido presas, mas ainda não se sabe em quais operações. “Quatro pessoas que mantinham contato com Anis Amri foram presas”, informou a Procuradoria Geral. Em entrevista ao jornal Bild, o tunisiano Abdelkader Amri, um dos irmãos do suspeito, afirmou que “talvez ele tenha se radicalizado na prisão, na Itália, após deixar a Tunísia”.

“Se for comprovado que ele está envolvido no atentado, não fará mais parte da nossa família”, prometeu o irmão, após a família fazer um apelo para o jovem se entregar à polícia. Pegadas e um documento seus foram encontrados na porta do caminhão usado para o atentado. O veículo, com placa da Polônia, teria sido sequestrado e jogado contra o público do mercado de Natal de Berlim.

O grupo extremista Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque. A polícia alemã está oferecendo 100 mil euros de recompensa para quem passar informações que levem à localização do extremista. A Alemanha confirmou que Anis Amri tinha sido preso e interrogado no ano passado sob suspeita de planejar um ataque contra o Estado. Em seguida, o jovem foi morar no campo de refugiados de Kleve e as autoridades alemãs trocaram informações sobre seu paradeiro pela última vez em novembro de 2016.

Em junho deste ano, Anis Amri teve seu pedido de asilo na Alemanha negado, mas sua extradição à Tunísia foi impedida por falta de documentos que compravassem que ele era cidadão tunisiano. Antes de chegar à Alemanha, o jovem viveu na Itália. Ele desembarcou em 2011 no território italiano e foi detido por irregularidades e crimes menores. Ao sair da prisão, em 2015, Anis Amri deveria ser extraditado, mas fugiu para a Alemanha. Segundo a agência independente de monitoramento de terrorismo SITE, Anis Amri seguia no Twitter o perfil do grupo terrorista Ansar al-Sharia. Ele também mantinha uma conta ativa no Facebook. Com Agência Ansa Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm