Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

STJ suspende pocesso e deputados mineiros terão acesso à íntegra de processo contra Pimentel

plenario_almg
A Presidência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) suspendeu a reunião de Plenário na segunda-feira (21), em que teria prosseguimento a discussão do parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que trata do pedido de autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para instaurar processo contra o governador Fernando Pimentel por infração penal comum. O presidente Adalclever Lopes (PMDB) informou que, por determinação do ministro do STJ Herman Benjamin, a cópia integral dos documentos que instruem o processo será distribuída a todos os parlamentares ainda nesta segunda (21).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O Ofício do STJ (OSJ) 1/16, que trata do pedido de autorização para instaurar processo contra o governador, foi recebido pelo Plenário da ALMG em 25 de outubro, com prazo de 30 dias para tramitação. A CCJ opinou pela não autorização. O parecer está em Plenário, tendo cumprido três das seis reuniões exigidas pelo Regimento Interno da Assembleia para encerramento da discussão.

O despacho do ministro Herman Benjamin, relator do processo no STJ, datado da última sexta-feira (18), atende reclamação feita pelos deputados Gustavo Valadares (PSDB), Gustavo Corrêa (DEM) e Sargento Rodrigues (PDT), que questionaram, sobretudo, desconhecimento da íntegra do processo. Em entrevista à imprensa na segunda-feira (21), Valadares, que é líder da Minoria, reforçou que não há como se manifestar quanto ao processo sem conhecer as supostas provas contra o governador.

Já o líder do Governo na ALMG, deputado Durval Ângelo (PT), também em entrevista, argumentou que a Casa arguiu o ministro sobre a pertinência da divulgação dos documentos que correm em segredo de Justiça, mas que não havia recebido resposta. O despacho do STJ determina a distribuição integral do processo e estipula que a Assembleia se manifeste sobre isso em até cinco dias. Para o parlamentar, após essa manifestação, o processo pode voltar a tramitar. “O ministro Herman Benjamin já deixou claro que o rito é de responsabilidade da Assembleia”, enfatizou. Com Portal da ALMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm