Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Cirurgia para corrigir orelha de abano não é só estética, diz médico

vigilanciasaude
A maioria das pessoas que fazem cirurgias de correção de orelha de abano busca fugir do bullying, segundo especialista no assunto, cirurgião plástico Marcelo Assis. Ele é coordenador nacional do Projeto Orelhinha, organização da sociedade civil de interesse público que há cinco anos faz mutirão de cirurgias pelo país para todas as classes sociais.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Crianças e adultos sofrem muito com o problema por causa de apelidos, humilhações na escola ou no trabalho e isso acaba gerando uma dificuldade na vida da pessoa. Então existe uma demanda muito grande na sociedade por esse tipo de cirurgia”, disse.

O médico lamentou que esse tipo de operação seja considerada de estética, não sendo coberta por pelos planos e raramente oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O valor da cirurgia pode chegar a R$ 8 mil. “Para nós essa é uma cirurgia social, pois o impacto que gera no pós-operatório é muito grande”, destacou, “por isso existe o Projeto Orelhinha”. Mais de 10 mil pessoas já foram operadas nos mutirões.

Chamada de otoplastia, a cirurgia é oferecida para pessoas a partir de sete anos de idade. O projeto viabiliza subsídio de 70% do custo do tratamento. Os 30% restantes, cerca de R$1.800, são custeados pelo próprio paciente para pagar os materiais cirúrgicos, medicamentos, ajuda de custo dos profissionais envolvidos, além das despesas hospitalares, operacionais e administrativas. Há também cirurgias com 100% de gratuidade para crianças entre 7 anos e 14 anos de famílias pobres.

Assis ressaltou que a orelha de abano não é uma deformidade, apenas uma característica hereditária e que cerca de 3% da população têm esse excesso de cartilagem na orelha. “Outras causas [da orelha de abano] são pela posição uterina, o neném fica com a orelha dobradinha no útero e acaba nascendo com uma orelhinha aberta e outra fechada”, explicou.

O publicitário João Roberto Souza operou as orelhas de abano aos 12 anos. Na escola, tinha apelidos de Dumbo e coelho da páscoa. “Morria de vergonha, chorava escondido. Depois da cirurgia isso acabou. É uma pena precisar operar por ser diferente do padrão, mas foi o único jeito”, lamentou.

A cirurgia de otoplastia é feita com anestesia local e dura cerca de 40 minutos. O paciente recebe alta médica algumas horas após o procedimento. O pós-operatório consiste no uso de uma faixa de atadura durante quatro dias. Cinco dias após a cirurgia, o paciente já pode retomar as atividades normais e usa faixa tipo bailarina apenas para dormir durante mais 25 dias. Ele não pode praticar esportes com bola ou lutas e se expor ao sol e mergulhar em piscina ou no mar por um mês. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm