Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

A árvore dos sonhos

arvoredosonhosNo inverno, meu pé de figo perde todas as folhas. Então resolvi pendurar em seus galhos bananas maduras, mamão e até pão. Os pássaros estão pensando que estão no paraíso. Encontraram a árvore dos sonhos! Fico a espreita. Quero fotografá-los, filmá-los, mas eles são ariscos. Ainda não confiam em mim. Não sabem que eu coloco as guloseimas. Descobri agora o quando me apraz vê-los. Já cheguei a pensar que devia ter estudado Biologia e feito uma especialização em pássaros. O certo é que fico entretida tempo suficiente para embananar os afaceres que não são poucos. É um descanso!
Quem fica com cara de incompreesão é a cachorrinha da casa. Afinal, por que ela não tem estas regalias? Para ela, só ração. Mas, voltando aos pássaros… devo afirmar que estou a comprovar uma velha tese: acho que é possível soltar todos os pássaros. Eles podem e sabem encontrar comida, abrigo. Ou seja, acho uma balela esta conversa que alguns pássaros só sobrevivem em cativeiro. Não são “pardais” que estão a visitar meu quintal. Eles também aparecem e não são maioria. Uns são azuis, outros amarelos. Ando pesquisando, mas só encontrei um até agora: SANHAÇO- CINZENTO. Tem um casal amarelo e azul, lindos!
Pássaros são metáforas. Olho pra eles e vejo liberdade. Eu consigo sonhar. Portanto, não alimento pássaros, alimento voos. Eu queria ter asas. Queria a leveza capaz de romper os muros, chegar às alturas.
Também o canto dos pássaros me fascina. Nem precisei prendê-los em gaiolas. Sinto horror de gaiolas. Fico me perguntando o que uma avezinha pode ter cometido de tão ruim para ficar uma vida inteira presa sem o direito de usar suas asas… Eu teria vergonha de prender passarinhos. Uma vez, soltei todos os pássaros pretos que meu irmão pegou. Não me arrependo.
Já não tenho visto meninos usando bodoques e arapucas. Sei que houve uma época em que se caçava pássaros para alimento. Ou seja, era comida. Posso compreender. Mas agora, acho que não justifica. Não vou ousar julgamentos.
Quero, meu leitor, dividir com você este meu encantamento. Não percebo a vida sem estas magias. Preciso de pássaros no ar que respiro. Preciso de asas capazes de elevar meus pensamentos. Preciso de mais leveza, coisa de pássaros. Afinal, todos nós passaremos e eles, passarinhos.

Leia outros textos de Ana Cláudia SSaldanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm