Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Brasil recebe reunião de autoridades em direitos humanos do Mercosul

Na próxima semana, autoridades em direitos humanos dos países que integram o bloco do Mercosul estarão no Brasil para participar da 30ª edição da Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados (RAADH), que ocorrerá entre os dias 23 e 27 de outubro, em Brasília.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Organizada pelo Ministério dos Direitos Humanos, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, o encontro discutirá, por meio de grupos de trabalho e seminários, políticas para diversas áreas e populações, como crianças e adolescentes; pessoas idosas; pessoas com deficiência; gênero e direitos das mulheres; população LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais); educação e cultura em direitos humanos; memória, verdade e justiça; discriminação, racismo e xenofobia, e comunicação e direitos humanos.

Além de representantes dos governos, participarão especialistas e integrantes de organizações da sociedade civil. Para a ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois, a reunião propiciará o debate e o compartilhamento de propostas de ações sobre situações comuns aos diversos países latino-americanos, como o envelhecimento da população e a ampliação do número de pessoas com deficiência. “Eu reputo que será um momento para discutirmos, aperfeiçoarmos, melhorarmos e para que haja um entrosamento maior entre os países dessa região”, aponta. A reunião resultará em uma carta que deverá ser entregue aos representantes dos países participantes.

Em entrevista à Agência Brasil, a ministra comentou o fato de o encontro ocorrer em um cenário de avanço do pensamento conservador em todo o mundo, expresso, por exemplo, em ações xenófobas e racistas, e que muitas vezes atacam a ideia de direitos humanos. Ela defendeu a perspectiva de que tais direitos não se limitam a uma ou outra temática, pois são universais e devem acompanhar todos os cidadãos, e disse que os países podem dar mostras de políticas positivas. Também desembargadora, a ministra comentou, nesse sentido, o caso do Brasil em relação aos imigrantes.

Diferentemente de países que têm dificultado a entrada de refugiados e outros migrantes, Luislinda Valois defendeu o acolhimento dessas pessoas, e destacou que a Lei de Imigração “é de primeira qualidade”. O tema tem ganhado espaço na agenda de debates do país, devido à ampliação do fluxo de pessoas de outros países, sobretudo da Venezuela, para cá. Segundo o Conselho Nacional de Imigração (CNIg), 16 mil venezuelanos migraram recentemente para o Brasil, sendo que mais de 8 mil atravessaram a fronteira apenas no ano de 2017.

O encontro ocorre em meio a debates envolvendo direitos humanos no país. Uma delas, a alteração da portaria sobre combate ao trabalho escravo, que virou polêmica pelo risco de enfraquecer a política pública de enfrentamento desse crime. Neta de mulher que foi escravizada, Luislinda criticou a medida, que considera destruir a lei que aboliu a escravatura.

O Brasil exerce, desde julho deste ano, a presidência rotativa do Mercosul, o que dá ao país a responsabilidade de operacionalizar e conduzir as principais atividades do bloco regional. Entre essas atribuições está a organização da RAADH, que será realizada na Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e no Palácio Itamaraty. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm