Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Oficineiro de grafite do Fica Vivo! é aprovado em escola francesa de arte e design

Arquivo Pessoal/Dagson Silva

Quem passa pelo Morro das Pedras, na região Oeste de Belo Horizonte, não fica indiferente aos grafites que colorem os muros do aglomerado. Dentre eles, estão as obras do artista e oficineiro do Fica Vivo! Dagson Silva, de 29 anos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Inspiração para seus alunos, ele atualmente cursa Belas Artes na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Agora, foi aprovado para completar os estudos na renomada Escola Superior de Arte e Design de Marseille, na França – uma das melhores da Europa.

Silva ficou sabendo do processo seletivo da Escola de Arte e se inscreveu imediatamente. Pôde fazer a entrevista da seleção por videoconferência, mostrou seus trabalhos e conta que os três profissionais que o sabatinaram quase não acreditaram que aquele trabalho pertencia a ele mesmo.

De acordo com ele, o grafite brasileiro é tido como um dos melhores do mundo, “por apresentar identidade própria” e é alvo de estudos pelos parisienses.

De aluno a oficineiro do Fica Vivo!
Silva conta que sempre gostou de desenhar. Na adolescência, quando passou a rodar de skate pela cidade e observar a arte das ruas de BH, surgiu o interesse pelo grafite. Ele queria deixar sua comunidade um pouco mais colorida e valorizar seus espaços.

Aos 17 anos, entrou para o Fica Vivo!, como aluno de uma oficina de pintura, e teve a oportunidade de aprimorar seu talento. Rapidamente, tornou-se referência, multiplicando seu conhecimento com os colegas.

Em 2005, por ter a qualidade técnica e ser uma liderança comunitária, foi selecionado para ministrar a primeira oficina de grafite do Centro de Prevenção à Criminalidade (CPC) do Morro das Pedras, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Ele nasceu e cresceu no Morro das Pedras. E acredita que o fato de o programa priorizar referências locais para atuarem como oficineiros possibilita uma atuação mais eficaz, utilizando a linguagem da comunidade.

“O Fica Vivo! tem essa grande ‘sacada’ de trabalhar a Política de Segurança Pública em diálogo com os atores da região. Estamos inseridos na realidade e nos problemas do nosso público. Por isso, temos mais sensibilidade para trabalhá-los,” observa Silva.

O artista e o ativista
Os papéis de artista e de ativista social se misturaram. Dagson Silva diz que seu trabalho como artista vem da experiência de educador social. Ele se inspira no espaço onde mora e utiliza sua arte para transformar o meio em que vive.

Em suas obras, procura representar e valorizar a cultura do Morro das Pedras, compartilhando-a com o mundo, assim como já fez em exposições internacionais na Europa.

“Nosso mundo precisa de pessoas que dediquem o seu trabalho para mudar alguma coisa. Procuro ir além do ofício de artista. Busco atuar como um orientador social e a arte é uma das ferramentas para isso” explica.

O aluno da oficina de grafiti do Fica Vivo!, Ricardo Pessa, de 18 anos, é um admirador do trabalho de seu oficineiro. Ele entrou com 13 anos de idade e, no decorrer desse tempo, pôde acompanhar de perto cada passo de sua carreira.

Pessa conta que se espelha em Dagson e cogita, inclusive, seguir os caminhos do orientador em uma faculdade de Artes. “Mais que aulas, recebemos conselhos e ele abre espaço para o diálogo. Isso contou muito para que eu não fizesse nenhuma besteira na vida” revela o estudante.

Fica Vivo!
O programa Fica Vivo!, desenvolvido Sesp, é um programa de prevenção que possui foco na prevenção e redução de homicídios de adolescentes e jovens. Ele atua em áreas com registros de índices elevados de criminalidade violenta.

No Estado, o Fica Vivo! atende, em média, 10 mil jovens por mês e realiza cerca de 4 mil atividades mensais. Desse total, o Centro de Prevenção à Criminalidade (CPC) do Morro das Pedras atende aproximadamente 500 jovens da região, em 25 oficinas de arte, esporte, dança e música.

Financiamento Coletivo

Está no ar uma campanha de financiamento coletivo, para ajudar Dagson a custear os estudos na França. Os apoiadores podem receber de agradecimentos públicos a obras do artista. Saiba mais: https://www.catarse.me/vaidagsonsilva. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm