Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Ministro nega que SUS será afetado por corte de verba

susss

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, negou hoje (19) que o governo do presidente interino Michel Temer esteja elaborando um plano de redução de gastos que possa afetar o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele disse que a meta é investir na melhoria da saúde pública e explicou que a preocupação é com os gastos previdenciários.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“O SUS é um direito universal de cada cidadão brasileiro e uma garantia absoluta”, afirmou o ministro, após visitar a 23ª Feira Internacional de Produtos, Equipamentos, Serviços e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios, Farmácias, Clínicas e Consultoria Hospitalar 2016, em São Paulo.

O que está se buscando, conforme o ministro, é uma gestão de qualidade visando dotar a rede pública dos melhores equipamentos e torná-la mais próxima do índice de bom desempenho das redes privada e de filantropia. “Estamos nos esforçando para isso”, assinalou.

Redução de custos

No evento, o presidente da Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Fehoesp), Yussif Ali Mere Júnior, apresentou uma proposta do setor que defende a flexibilização de portarias que tratam da aquisição de produtos. Como exemplo, a entidade citou que o tipo de seringa usado em hospitais poderia ser alterado para um item mais barato, sem que isso viesse a comprometer a qualidade do atendimento.

O ministro da Saúde afirmou que a sua participação na feira foi uma oportunidade para aprender com o setor e que ambos os lados poderão ter uma sequência de reuniões e estudos de eficiência. Ele enfatizou a necessidade de cortar gastos.”Precisamos gerir melhor o SUS, queremos gastar melhor cada centavo que é utilizado no SUS.”

Dados do Ministério da Saúde indicam que, em todo o país, o atendimento médico por meio do SUS gera uma demanda superior a 50% do mercado de equipamentos hospitalares e 90% do mercado de vacinas. Além disso, são feitas mais de 500 milhões de consultas médicas por ano; 3,2 bilhões de procedimentos ambulatoriais por ano e 1 milhão de internações.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm