Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Cunha diz que voltará a frequentar a Câmara na próxima semana

eduardo_cunha190516ab
Após seu depoimento no Conselho de Ética, o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse que voltará à Casa na próxima semana, apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que o afastou do exercício do mandato.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Estou suspenso do exercício do mandato e não de frequentar a Câmara. Vou frequentar meu gabinete pessoal e estarei aqui presente, não mais hoje, mas a partir de segunda-feira”, disse Cunha a jornalistas. Segundo o deputado, quem quiser falar com ele, a partir da próxima semana poderá passar no seu gabinete, número 510, no anexo 4 da Câmara.

Durante entrevista com jornalistas, questionado se esperava voltar ao comando da Casa, Cunha disse esperar não ter dúvidas e que acredita que isto ocorra em breve. “Não tenho dúvida [sobre voltar à presidência da Câmara]. Vamos recorrer ao STF e eu espero que os recursos sejam acolhidos, disse.

Questionado se a decisão de Cunha desrespeitava a determinação do STF, o relator do processo contra o peemedebista no Conselho de Ética, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), disse não ter condições de afirmar se Cunha pode ou não frequentar a Câmara.

“Na decisão liminar que o afastou do mandato e da presidência da Casa eu não vi consignada a proibição dele frequentar a casa. Obviamente, quem está afastado do mandato e da presidência sob a alegação de que estaria interferindo num processo, isso teria de ser analisado”, disse Marcos Rogério.

O depoimento de Cunha no Conselho de Ética durou mais de sete horas. Aos deputados, ele voltou a negar ser o titular de contas no exterior. Questionado sobre os pagamentos de gastos em viagens ao exterior, Cunha disse que eles eram feitos com o cartão de crédito da sua esposa. “As despesas são do titular, que é minha esposa. Ela não é objeto da representação [no Conselho de Ética]. Eu era apenas dependente do cartão de crédito dela”, disse.

Ao final, Cunha disse acreditar ter esclarecido as dúvidas dos deputados sobre as questões técnicas da titularidade das contas atribuídas a ele, mas acredita que o embate político vai persistir. Ele criticou ainda a intenção do relator de ampliar o objeto da representação no conselho, atualmente restrito ao fato de Cunha ter mentido ou não, durante depoimento na CPI da Petrobras, a respeito de possuir contas no exterior.

Cunha comparou a questão ao que ocorreu na comissão especial que analisou a admissibilidade do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff: “A discussão levada em mandato de segurança e em decisão proferida no julgamento desses mandatos foi de que [o objeto da denúncia] tem que se circunscrever à aceitação da sua admissibilidade”.

Rogério rebateu as afirmações de Cunha, a quem acusou de se contradizer durante o depoimento ao evitar responder a perguntas sobre temas que não estão na representação contra ele ao conselho. O relator disse ainda que todos os fatos que serão levados em consideração no seu parecer estão dentro do que foi pedido na denúncia e “nos termos do parecer aprovado”, disse.

Marcos Rogério acrescentou que, apesar de ser “complexo” por envolver um “personagem cuja influência na Casa todos conhecem”, o processo contra Cunha chegará ao final apresentando, na conclusão, o conjunto do que foi apurado na instrução: “Não posso escolher provas para colocar no processo. Elas vêm ao conselho. E cabe ao relator absorvê-las ou não no parecer final”. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm