Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

AO VIVO: Cunha diz que participação em trust não é patrimônio, mas expectativa de direito

eduardo_cunha190516
O presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a negar que tenha mentido durante a audiência da CPI da Petrobras, quando afirmou não ter contas no exterior em seu nome. Segundo Cunha, a participação que tinha em um trust (tipo de negócio em que terceiros – uma entidade de trusting – passam a administrar os bens do contratante) não representa patrimônio, mas “expectativa de direito”.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Assista

Cunha depõe no Conselho de Ética da Câmara para se defender no processo que enfrenta por quebra de decoro parlamentar, por supostamente ter mentido, em maio de 2015, à Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras, sobre a propriedade de contas na Suíça.

Logo no começo da sessão, que começou às 9h37, o deputado Laerte Bessa (PR-DF) se dirigiu a Ivan Valente (PSOL-SP) com um “cala a boca, palhaço”, quando este interrompia a fala do relator Marcos Rogério (DEM-RO). Apesar do incidente, a sessão continuou.

No início de sua fala, Cunha informou que só responderia a questões que tivessem relação com a natureza da representação. “Qualquer outra natureza que não seja a da representação já teve resposta de natureza pública por mim ou por meu advogado”, disse o deputado afastado. O argumento foi repetido quando o relator o questionou sobre outras contas trust existentes, além da que está na representação contra ele.

Em relação ao trust contido na representação, Cunha negou que represente propriedade a ser declarada em Imposto de Renda, o que, portanto, desconstruiria as argumentações de que teria ocultado patrimônio. “Não posso ocultar um patrimônio que não é de minha propriedade”, disse. “E não tenho nenhuma conta que não esteja declarada no meu Imposto de Renda”, acrescentou.

“Não existe prova de conta. Eu não detenho conta no exterior na minha titularidade”, afirmou Cunha. “Efetivamente, não há a obtenção de qualquer prova que mostre minha propriedade de conta. Eu não escondi de ninguém a existência do trust. O patrimônio não me pertence. Não sou eu o autorizado, nunca fui, a movimentá-lo. Considerar isso como conta bancária igual a qualquer uma, que você assina o cheque e saca, ou o banco assina a sua ordem, é absurdo”, argumentou. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm