Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Feira Estadual de Economia Popular Solidária oferece diversidade de produtos em BH

Comidas típicas, artesanato, confecção, calçados, produtos da agricultura familiar e das comunidades tradicionais de várias regiões do estado, estão reunidas na segunda Feira Estadual de Economia Popular Solidária de 2016, aberta nesta quinta-feira (14), na Praça da Assembleia, em Belo Horizonte. No local, o visitante tem a oportunidade de conhecer produtos de 120 empreendimentos, de 22 municípios mineiros dos territórios Campo das Vertentes, Jequitinhonha, Metropolitana, Norte, Sul, Triângulo, Vale do Mucuri e Zona da Mata.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A tradicional produção de mandioca de Almenara, no Médio e Baixo Jequitinhonha, está representada na feira, que vai até este sábado (17), com a barraca da empreendedora, Jamires Amaral. A tapioca feita na hora, com várias opções de recheio, inclusive com carne de sol, atraem um bom público. Tudo é produzido pela família e começou com a mãe de Jamires, que desta vez não pode vir.

“Quando minha mãe começou a trabalhar com isso éramos considerados pobres, a gente morava em fazenda dos outros. Hoje minha mãe já comprou duas terras, tem carro e casa para alugar. Ela diz que está fazendo o futuro porque é um serviço muito pesado, chegar aqui e comer a tapioca é fácil. Mas tirar a goma e mexer em roça é complicado. A mãe diz que se ficar sem ir a feira é como se fosse uma depressão”, conta a jovem de 23 anos que, desde os oito anos, observava a mãe fazendo tapioca. Hoje, ela domina todo o processo.

Sobre as vendas e o tempo chuvoso, Jamires afirma que o movimento da Economia Solidária está acostumado com os altos e baixos. “A feira está muito bem organizada, desde a nossa chegada até a escolha do local. Pra gente, a chuva não atrapalha, porque as pessoas tem fome do mesmo jeito”, garante.

Marcelo Francisco da Silva é natural de Guapé, Sul de Minas. Ele representa uma cooperativa de Belo Horizonte, que atua em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em sua barraca estão produtos típicos de Januária, como a castanha de baru e o doce de buriti; a cachaça de Espera Feliz além do café das sementes orgânicas da região Sul. “Esse espaço é muito importante porque nos permite ter um contato direto com o consumidor, onde podemos expor nossos produtos a preços mais acessíveis. Não precisa de um atravessador”, avalia.

Marisa Ferreira Mendes, regional Campos das Vertentes, atua em Barbacena e São João del-Rei. Para ela, a Economia Solidária atende um nicho de pessoas fora do mercado informal e o movimento tem crescido, segundo Maria, principalmente por causa da atual conjuntura do país.

“Mais pessoas que estavam no mercado estão vindo para agregar. Essa feira para nós é de suma importância, estamos no interior onde temos poucos pontos de comercialização. É um ponto de união e integração com o restante de Minas Gerais para saber o que está acontecendo em outras regiões, quanto mais feira tiver melhor pra gente, as feiras estão fazendo a gente crescer e desenvolver”, comenta.

Fortalecimento
De acordo com o subsecretário de Trabalho da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), Antônio Lambertucci, a luta pelos direitos e emancipação das mulheres é uma das características mais importantes do movimento, considerado por ele um modelo de construção de grupos de geração de renda e produção de economia.

“Hoje, nós temos uma superintendência específica para este setor e pela primeira vez na história de Minas Gerais, temos ações voltadas para o financiamento da Economia Solidária no Plano Plurianual de Ação de Governo (PPAG). É um governo que acredita neste movimento”, ressaltou o subsecretário, durante a abertura oficial.

Antônio Lambertucci chamou atenção, ainda, para a necessidade de se fortalecer o movimento. “Muita gente acha que participar dos fóruns e dos seminários de capacitação é apenas teoria e o negócio mesmo é vender. Se não houver um movimento articulado, organizado e forte não será possível disputar fatias mais expressivas e significativas do mercado. Esse movimento está mantendo a bandeira erguida frente aos sérios problemas que temos atravessado no país, com ameaças às nossas conquistas”, aponta.

A superintendente de Política de Trabalho e Emprego da Sedese, Léa Braga, classificou o momento como celebração de um esforço coletivo, com participação do Governo de Minas Gerais. “A Superintendência de Empreendedorismo e Economia Solidária da Secretaria tem a grata satisfação de encaminhar ações que traduzam a oportunidade de acesso ao mundo do trabalho, por uma via de princípios que trazem a liberdade de opção, o companheirismo e a produção coletiva. Na Sedese buscamos colocar este segmento no patamar de política pública como ação prioritária”, ressalta.

Além da Sedese, a abertura oficial da Feira contou com a participação dos representantes do Fórum de Economia Popular de Belo Horizonte, Neusa Maria Ferreira e do Fórum Mineiro de EPS, João Lopes e da subsecretária de Relações Institucionais da Seccri do Governo de Minas Gerais, Verônica Coutinho.

A feira
Na primeira edição, realizada em junho deste ano, sete mil pessoas visitaram a Feira Estadual, movimentando quase R$130 mil. O espaço contou com 120 empreendimentos, de 22 municípios mineiros – Uberlândia, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Paracatu, Palmópolis, Cataguases, Novo Oriente, Juiz de Fora, Planalto de Minas, São João del-Rei, Desterro de Melo, Felizardo, Pouso Alegre, Novo Horizonte, Diamantina, Montes Claros, Leopoldina, Viçosa, Itaipé, Arinos, Natalândia e da própria Belo Horizonte.

As feiras são organizadas pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com o Fórum Mineiro da Economia Popular Solidária, Conselho Estadual de Economia Popular Solidária e Prefeituras Municipais. Com Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm