Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Refugiados do Sudão do Sul em Uganda já são mais de 1 milhão

Jiro Ose/Acnur

Mais de 1 milhão de refugiados sul-sudaneses vítimas do conflito em seu país estão alojados em Uganda, informou nesta quinta (17) em Genebra, Suíça, a Agência da ONU para Refugiados (Acnur), que reitera seu pedido de ajuda à comunidade internacional para apoiar esse contingente. Em 2016 Uganda registrou uma chegada diária de 1.800 sul-sudaneses, em média, em seu território.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em Uganda, mais de 85% dos refugiados que chegam são mulheres e crianças (menores de 18 anos). Os recém-chegados continuam relatando casos de violência brutal no Sudão do Sul, onde quais grupos armados queimam casas com civis dentro, pessoas são mortas na frente de seus familiares, mulheres e meninas são vítimas de violência sexual, e meninos são recrutados à força para o conflito.

Além dos refugiados em Uganda, outro milhão de sul-sudaneses está abrigado em outros países vizinhos, como Sudão, Etiópia, Quênia, República Democrática do Congo e República Centro-Africana.

Com a contínua chegada de milhares de refugiados, a ajuda que está sendo oferecida está muito abaixo do necessário, diz a Acnur. Este ano, são necessários US$ 674 milhões para a resposta aos refugiados sul-sudaneses em Uganda. Entretanto, até agora somente 21% do total foi recebido. Nas outras regiões, o cenário está ligeiramente melhor – dos US$ 883,5 milhões necessários para a crise do Sudão do Sul, cerca US$ 250 milhões foram recebidos.

A ausência de recursos em Uganda está impactando significativamente a capacidade de oferecer assistência vital e serviços básicos essenciais aos refugiados. Em junho, o Programa Alimentar Mundial foi forçado a fazer cortes nas rações alimentares de refugiados.

Ao longo dos assentamentos no norte de Uganda, clínicas de saúde estão sendo forçadas a prover apenas atendimento médico vital com recursos humanos reduzidos: médicos, enfermeiros e remédios estão em falta.

A educação também está sendo impactada. As salas de aula frequentemente possuem mais de 200 alunos, e algumas aulas são ministradas ao ar livre. O difícil acesso à escola tem gerado alto índice de abandono de crianças refugiadas, já que as opções mais próximas continuam sendo distantes demais.

Desde dezembro de 2013, com a deterioração da crise no Sudão do Sul, mais de 2 milhões de sul-sudaneses foram obrigados a se deslocar para países vizinhos, enquanto as estimativas são de que outros dois milhões permaneçam deslocados internamente. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm