Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Suspensão do envio de médicos cubanos não prejudica Mais Médicos, diz ministro

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse nesta segunda (17) que a suspensão do envio de profissionais cubanos ao Brasil para trabalhar no Mais Médicos não prejudica o programa. Na última quinta-feira (13), Cuba anunciou que suspendeu o envio de 710 profissionais previstos para chegar ao país este mês.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“Na nossa renovação de contrato com Cuba, já havia a previsão de reduzir de 11,4 mil para 7,4 mil médicos cubanos em três anos. Nós substituiremos esses por médicos brasileiros que estão no cadastro anterior – mais de 7 mil médicos que se inscreveram além das vagas que nós necessitávamos e 2 mil médicos brasileiros formados no exterior que também aguardam oportunidade. Utilizaremos essa lista para completar essas vagas e aguardaremos que Cuba anuncie a retomada do convênio”, explicou.

Questionado se o convênio com Cuba estaria sob risco, o ministro disse não acreditar na possibilidade de rompimento definitivo do acordo com o país.

“O convênio com Cuba será mantido. Está assinado e valendo por três anos. Há um incômodo do governo cubano com sentenças judiciais determinando a permanência de cubanos no Brasil e o pagamento diretamente aos cubanos e isso desestrutura o convênio como ele está formado. Mas o Judiciário tem a sua autonomia e, do ponto de vista do Executivo, da Organização Pan-Americana de Saúde e do governo de Cuba, as nossas condições do convênio serão mantidas”, disse.

Ainda segundo Barros, a previsão inicial é que o Brasil recebesse entre 3 mil e 4 mil profissionais cubanos apenas este ano – inclusive para a reposição das vagas de médicos que completam os três anos de permanência e deixam automaticamente o programa.

“Agora, com essa posição de Cuba, vamos rever [esse número]. Pretendemos sempre dar prioridade a médicos brasileiros. Temos feito chamadas para brasileiros na reposição de vagas, depois chamamos os cubanos. É nosso interesse ampliar o espaço para médicos brasileiros e consolidar aquela redução de 4 mil médicos cubanos nesses três anos de convênio”, destacou. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm