Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Inflação pelo IGP-10 registra queda de junho para julho


A inflação medida pelo Índice Geral de Preços 10 (IGP-10) fechou o mês de julho com alta de 0,93%, com forte desaceleração de preços em relação a junho, que registrou 1,86%. A queda no período é de 0,93 ponto percentual.

Os dados foram divulgados hoje (16) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Com o resultado de julho, a taxa acumulada nos primeiros sete meses do ano ficou em 6,07%, enquanto a dos últimos 12 meses ficou em 8,06%. Em julho do ano passado, o índice havia caído 0,84% e acumulava queda de 1,79% em 12 meses.

A alta do IGP-M foi puxada pelos preços ao consumidor e na construção civil, uma vez que os preços ao produtor fecharam julho com forte retração em relação a junho.

Os dados da FGV indicam que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 1,51 ponto percentual de junho para julho, de 2,50% para 0,99%.

Na análise por estágios de processamento, os preços dos bens finais subiram, em média 1,13% em julho, ante 1,80% em junho. A principal contribuição para esse resultado, segundo a FGV, partiu do subgrupo combustíveis para o consumo, cuja taxa passou de 9,37% para uma inflação negativa de 1,64%.

Já o índice relativo a bens finais, que exclui os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, registrou alta de 1,93% em julho, mostrando desaceleração em relação a junho, quando a taxa fechou em 0,96%.

O grupo bens intermediários também fechou com desaceleração de preços, ao cair de 2,84% em junho para 1,99% em julho. A principal contribuição para esse movimento partiu do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cuja taxa passou de 7,10% para uma deflação de 0,29%.

Outro grupo que apresentou forte desaceleração de junho para julho foi o de matérias primas brutas, que fechou com deflação de 0,42%, depois de ter subido 2,94% em junho.

Preços ao Consumidor
Em julho, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,78%, mostrando alta de 0,04 ponto percentual em relação aos 0,74% de junho.

Quatro das oito classes de despesas componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo habitação, de 1,04% para 1,63%. Nessa classe de despesa, vale citar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, que variou 7,60% em julho, após registrar alta de 5,39%, em junho.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos educação, leitura e recreação, de menos 0,30% para 0,86%; comunicação, de 0,22% para 0,40%; e despesas diversas, de 0,11% para 0,14%.

Em contrapartida, os grupos alimentação (de 0,98% para 0,51%), vestuário (de 0,58% para -0,32%), saúde e cuidados pessoais (de 0,55% para 0,33%) e transportes (de 0,89% para 0,78%) apresentaram decréscimo em suas taxas de variação.

Construção
O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,92%, fechando em alta de 0,56 ponto percentual em relação aos 0,36% de junho. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 1,0%, ante 0,33% no mês anterior.

Já o índice que representa o custo da mão de obra registrou alta de 0,86% em julho. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,38%. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm