Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Câmara retoma votação da reforma política e da desoneração

camarafederal
A Câmara dos Deputados retoma daqui a pouco a votação da reforma política, que foi interrompida na semana passada. O presidente da Casa, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse a um grupo de militantes, que defende cotas para as mulheres nos legislativos, que esse deverá ser o primeiro item a ser votado hoje. “Hoje só vota reforma política. Até acabar, só vota a reforma política. Depois vota a MP 670 [medida provisória] e depois a desoneração. Meu objetivo é votar esses três pontos até quinta”, disse Cunha.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Segundo Eduardo Cunha, se houver sessão do Congresso na noite de hoje, a votação da reforma política será interrompida e retomada amanhã. Cunha quer concluir logo a votação da reforma política para que a Câmara possa aprovar a matéria antes do recesso de julho. Faltam ser votados pontos como os que tratam das cotas para as mulheres nos legislativos, da fidelidade partidária, da data de posse de prefeitos e vereadores, federação partidária e projetos de iniciativa popular.

Em relação à votação da proposta de emenda à Constituição (PEC 171/93), que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, marcada para amanhã (17), na comissão especial, Eduardo Cunha disse que, se for necessário, interromperá a sessão da Câmara para que a comissão possa votar o parecer do relator, deputado Laerte Bessa (PR-DF). Bessa é favorável à redução da maioridade e à promoção de referendo popular [consulta à população]. Cunha pretende votar a PEC no plenário da Câmara no dia 30 deste mês, em primeiro turno.

O líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que será possível concluir a votação da reforma política hoje ou no máximo amanhã. Isso permitirá que o plenário vote a MP 670, que concede reajuste escalonado por faixas da tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física, que varia de 6,5% a 4,5%, a partir de abril deste ano. Guimarães disse acreditar que até quinta-feira será possível concluir a votação do último projeto que trata do ajuste fiscal. A proposta modifica a lei que desonerou parte da folha de pagamento de 56 setores da economia.

Em relação à retirada da urgência constitucional para os projetos que tratam do pacote anticorrupção, o líder do governo disse que havendo acordo em torno do texto da desoneração a ser votado, o governo encaminhará pedido de retirada das urgências constitucionais dos projetos do pacote para permitir a votação do texto que modifica as regras da desoneração da folha de pagamento. O projeto do ajuste fiscal só pode ser votado se forem retiradas as urgências e após a votação da MP 670 que trata da correção da tabela do imposto de renda. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm