Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Congresso tenta votar hoje vetos presidenciais, LDO e Orçamento de 2017

O plenário do Congresso Nacional tenta concluir nesta quinta (15) a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2017 (PLN 2/16) e analisar nove vetos presidenciais e a proposta orçamentária de 2017 (PLN 18/16). A sessão conjunta das duas Casas começou pouco antes das 15h.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Também estão na pauta desta quinta-feira 33 projetos de lei com crédito suplementar e dois projetos de resolução. Mas antes os congressistas terão que destrancar a pauta, travada pelos vetos presidenciais.

No total são nove vetos, que tratam de renegociação de dívidas rurais; organização de órgãos públicos; benefícios a agentes comunitários de saúde; ocupação de imóveis da União; metas da educação infantil; e novas regras para o Simples Nacional.

Os vetos são analisados por meio de cédulas eletrônicas. Para que um veto seja derrubado, é necessário o voto de 257 deputados e 41 senadores.

De acordo com o líder do governo no Congresso Nacional, senador Romero Jucá (PMDB-RR), governo e oposição chegaram a um entendimento para conseguir votar a proposta orçamentária. O acordo foi confirmado pelo líder do PT na Câmara, Afonso Florence (BA).

Com o acordo, a oposição retirou todos os destaques e procedimentos regimentais do chamado kit obstrução. “Não haverá obstrução dos trabalhos. Pelo acordo vamos derrubar três vetos: os que tratam dos agentes comunitários de saúde, um que trata de apoio a micro e pequenas empresas e outro é a reabertura da renegociação de algumas dívidas de cooperativas agrícolas no Nordeste”, disse.

LDO
O texto principal da LDO foi aprovado na sessão do Congresso Nacional na madrugada de 24 de agosto. Ficaram pendentes de votação, entretanto, três destaques.

O texto-base do Orçamento da União para 2017, que fixa os gastos federais em R$ 3,7 trilhões e estabelece o salário mínimo em R$ 945,80 para o próximo ano, foi aprovado na quarta (14) pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO). Esse é primeiro Orçamento feito dentro das regras da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto dos Gastos Públicos, promulgada hoje.

Segundo o texto, que teve relatoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país) tem previsão de crescimento de 1,3% e a estimativa é que a inflação fique em 4,8%. A taxa Selic prevista é 12,11%, enquanto o câmbio médio foi projetado para R$ 3,43 por dólar.

Dos R$ 3,7 trilhões previstos para o Orçamento, R$ 946,4 bilhões serão destinados ao refinanciamento da dívida pública. Braga disse que seu relatório foi elaborado com base na PEC do Teto dos Gastos Públicos e as despesas primárias foram corrigidas em 7,2%, que é a inflação estimada para 2016. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm