Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Parceria viabiliza a capacitação de 18 presas da Penitenciária Estevão Pinto em BH

Divulgação/Seap

18 presas do regime semiaberto do Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto (Piep), em Belo Horizonte, receberam o diploma de conclusão dos cursos de Cozinha Mineira e Informática. A capacitação de duas semanas, com 20 horas/aula, foi na Associação Mineira de Educação Continuada (Asmec). A ação só foi possível devido à liberação da verba pecuniária da Vara de Execuções Penais da Capital. Além das detentas, outros 16 egressos também participaram dos cursos, incluindo o de Chapista.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O curso de Cozinha Mineira teve como objetivo a valorização da cultura por meio de receitas tradicionais do estado. As detentas aprenderam a fazer pão de queijo, tábua mineira (mandioca, linguiça e torresmo), broa de fubá, arroz doce e feijão tropeiro. Apesar de serem receitas típicas e comuns, boa parte das custodiadas não sabiam prepará-las. Já a capacitação em Informática abordou o básico da área, como digitação, internet, Word e Excel.

A subsecretária de Humanização do Atendimento da Seap, Emília Castilho, esteve no evento e destacou a importância das parcerias para a ressocialização no Sistema Prisional.

“A Asmec é uma grande colaboradora, e dependemos muito de ajudas como essa. Isso que elas aprenderam aqui é lindo! Cozinhar é amor, família, carinho, é poder se dedicar a quem a gente gosta. Espero que captem essa oportunidade de crescer, que sejam sementes de vida. Nós, da Secretaria de Estado de Administração Prisional, estamos aqui para proporcionar isso a todos”, afirma.

Segundo a diretora da Asmec, Andréa Ferreira, a instituição acredita no potencial do ser humano e tem o papel de dar a essas pessoas, que não tiveram chances, as oportunidades de mudarem destinos. “Para mim, o mais importante é essa ideia de tirar as presas da penitenciária e trazer pra cá. Foi um esforço conjunto de confiança e coragem entre a Seap, a unidade prisional e a Justiça”, destaca.

Na cerimônia de formatura, as presas colocaram em prática o que aprenderam. Depois da entrega dos certificados, foi servido um banquete mineiro feito por elas. A oradora da turma, Milani Aparecida Gomes Rocha, de 49 anos, já sabia cozinhar, mas não conhecia nenhuma das receitas. As mais surpreendentes foram a tábua mineira e o preparo do torresmo, que tem várias etapas. Para ela, a confiança recebida de todos os envolvidos durante o curso foi o que mais a motivou.

“Amei ter esse voto de confiança e experimentar, nem que seja por poucas horas, essa sensação de liberdade. O curso foi ótimo! Por mim, eu mim eu continuava. Não imaginava ter todas essas opções em uma cadeia. Na Piep, tive várias oportunidades. Quando entrei, eu só tinha estudado até a metade do ensino fundamental. Lá, completei o ensino médio e fui aprovada em duas faculdades pelo Sisu”, relata Milani.

Além de boa comida, o evento também teve muita emoção. A presa Sara Alves da Silva, de 21 anos, recebeu o diploma das mãos da filha, que estava sem vê-la há alguns meses. A comoção foi geral. Sara foi presa quando estava grávida e teve que entregar a criança para a família. O tempo em que pode estar com a filha é pouco. “Foi uma surpresa muito grande, nem sei como explicar. Achei que elas não poderiam vir. É muito bom ter minha família perto de mim nesta conquista”, comenta. Com Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm