Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Servidores estaduais ficam sem IPSEMG e pagam juros por atrasos do Estado aos empréstimos consignados


Vários hospitais de Belo Horizonte e de municípios do interior do estado estão suspendendo os atendimentos a pacientes que são conveniados ao Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG).

Apenas os casos de urgência e emergência estão recebendo assistência médica e hospitalar. A medida vem sendo tomada pelas entidades por causa da falta de repasses por parte do governo estadual.

Em Pará de Minas o interventor do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) e secretário municipal de Saúde, Paulo Duarte, informou que a unidade de saúde não recebe verbas estaduais há seis meses.

Os recursos da chamada Rede-Resposta são destinados à manutenção dos plantões e não estão sendo depositados na conta da entidade. Também o Pró-Hosp não tem enviado nenhum valor para ajudar no custeio.

Sem o faturamento dos serviços fica inviável o HNSC atender a demanda dos usuários do IPSEMG. A situação é gravíssima, pois os servidores estaduais não estão recebendo os salários em dia.

Leandro Augusto de Assis Fonseca, presidente da subsede do Sind-Ute em Pará de Minas, afirma que o hospital de Pará de Minas é referência na microrregião e deixará de atender pelo IPSEMG em breve.

Ele ressalta que o governo de Minas Gerais está descontando a contribuição mensal para o IPSEMG diretamente na folha de pagamento dos servidores e não está repassando ao órgão, gerando uma situação caótica:


Leandro Augusto de Assis Fonseca
crisenoipsemgleandroassisfonseca1

Outro problema sério é em relação aos empréstimos consignados contraídos pelo funcionalismo público estadual. O governo está descontando os valores do pagamento dos servidores e não repassando para os bancos.

Com isso as instituições financeiras cobram juros pelos atrasos e comprometem os rendimentos dos trabalhadores. Para piorar ainda mais, o nome do devedor é registrado no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC):

Leandro Augusto de Assis Fonseca
crisenoipsemgleandroassisfonseca2

O estado de Minas Gerais já decretou estado de calamidade financeira devido a queda na arrecadação diante de grandes despesas. Os municípios também enfrentam grandes dificuldades por causa da falta de recursos, inclusive por causa dos atrasos de repasses de verbas estaduais.

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm