Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Governo planeja leilão de áreas do pré-sal em 2017

pre_sal_petrobras_petroleo
O governo pretende licitar em 2017 áreas unitizáveis de petróleo, reservas que são interligadas com campos já leiloados e que podem ter produção unificada, informou o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida. Segundo ele, a licitação é importante, porque existem áreas do pré-sal não evoluem, porque uma parte da descoberta está fora da área de concessão, ou seja, ainda pertencem ao Estado brasileiro.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“A mensagem que queremos passar é de que queremos que o país cresça, mas que também cresça em parceria com as empresas”, disse Almeida, durante participação no UK Energy in Brazil 2016, evento organizado pela Missão Diplomática Britânica no Brasil, com a intenção de promover negócios e parcerias entre os dois países no setor de energia.

Segundo Almeida, os estudos deverão ser concluídos em 6 meses e depois serão submetidos ao Conselho Nacional de Política Energética. “Temos áreas extremamente significativas nesta condição, que é o caso de Carcará. Temos áreas extremamente relevantes, talvez não tão significativas, como o caso de Gato do Mato, operada pela Shell, e temos áreas menores que extrapola a área de concessão com volumes pequenos. A ANP terá mais um tempo para fazer a preparação da licitação, de maneira, que talvez em 2017, seja possível fazer já esta contratação”, disse.

O secretário informou que o governo pretende adotar outras medidas para estimular o ambiente de negócios no setor de petróleo. Ele destacou que, por exemplo, a Bacia de Campos está em declínio de produção e precisa de investimentos novos, além de a maioria das concessões devem terminar em 2025.

“Em nove anos, é difícil de tomar a decisão, efetuar o investimento e ter o investimento remunerado. A decisão que tomamos agora foi antecipar a renovação dessas áreas de concessão”. Para o governo, as empresas interessadas em investir terão bom retorno. “As empresas que quiserem e vierem para o Brasil trabalhar em revitalização de campos maduros, mas grandes, têm aqui uma grande oportunidade, principalmente, com a certeza de que as concessões poderão ser renovadas por mais até 27 anos”. Outra medida de incentivo é um bônus adicional com o intuito de empresas se instalarem no Brasil e investirem em inovação local.

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, lembrou que dos 2,5 milhões de barris/dia produzidos no Brasil, cerca de 1,5 milhão vem do pós-sal e quase 200 mil de terra, todos sem exigência de conteúdo local. Chambriard destacou que o governo, na renovação de 300 contratos, vai cobrar produção de tecnologia nacional. “Tudo isso vai acontecer nos próximos anos”.

Magda Chambriard disse ainda que há interesse em amplicar a produção de gás, não apenas na área do pré-sal, como também em terra, em águas rasas e em águas profundas no pós-sal. “Essa área de interesse para nós, porque nem só de empresas grandes e de grandes fornecedores de bens e serviços vive esta indústria”. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm