Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Medidas para prevenir assassinato de adolescente no Rio são estudadas por comitê

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) reuniu 22 instituições públicas, institutos de pesquisa e movimentos sociais para criar o Comitê para a Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro. A iniciativa foi lançada na quinta (10) e é a segunda do tipo no Brasil, seguindo o exemplo do Ceará.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O lançamento foi marcado pela apresentação de dados alarmantes sobre esses homicídios, além de relatos de jovens negros e de uma mãe que teve o filho assassinado aos 19 anos.

Segundo o Unicef, 335 adolescentes foram assassinados na cidade do Rio de Janeiro em 2016, e 269 deles eram negros. O Brasil é país do mundo que mais mata adolescentes em números absolutos. Em 2015, foram 11.403 assassinatos de pessoas de 10 a 19 anos. O patamar supera todas as mortes desse tipo registradas em todos os países do continente asiático, o que inclui nações em conflito, como a Síria.

A representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer, destacou que a situação do país é grave a nível internacional, com o registro de 28 mortes de adolescentes por dia.

“Atualmente, é mais perigoso ser adolescente do que ser adulto no Brasil. A probabilidade de ser assassinado sendo adolescente mais é alta do que sendo adulto”, disse. “O Brasil fez muito na redução da mortalidade infantil. Vocês salvaram milhares de vidas a cada ano de crianças que não morreram antes dos seis anos. Agora, elas estão morrendo na adolescência”.

O grupo se reunirá com regularidade para estudar o perfil dessas mortes no estado e propor soluções para preveni-las. Participam órgãos como o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Defensoria Pública estadual, três comissões da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, as secretarias estaduais de direitos humanos e segurança pública e a prefeitura do RIo de Janeiro. Pelo lado da sociedade civil, integram o grupo entidades como o Movimento Moleque, o Observatório de Favelas e o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm