Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Deflação em apenas um mês é insignificante no Brasil que enfrenta forte crise econômica


Durante participação relâmpago na reunião do G20 em Hamburgo, na Alemanha, na última semana, o presidente Michel Temer disse que no Brasil não tem crise econômica e em vídeo também disse que estava trabalhando para “voltar o desemprego”. Neste último caso, certamente foi ato falho que sua equipe não percebeu. Mas quanto à crise econômica, esta sim, continua travando o país como afirmam os especialistas. O mercado financeiro também prevê inflação este ano e crescimento menor do país conforme divulgado nesta segunda-feira, 10 de julho, no Boletim Focus do Banco Central.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A situação do país é instável e preocupante com rebaixamento de notas por parte das agências de classificação de risco. Quanto a inflação, o controle é um problema que sempre precisa ser encarado pelo governo brasileiro. Especialmente com a atual crise econômica enfrentada pelo país, a situação está muito delicada.

Quando os preços caem o consumidor tem a impressão de que a economia melhorou. Tudo fica mais barato e a população acredita que dias melhores virão. Mas, para os economistas isso é enganoso.

No mês de junho deste ano o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) registrou uma deflação de 0,23%. Foi a primeira em um período de 11 anos. Ela ocorre quando os preços de produtos e serviços caem em determinado período.

Trata-se de um movimento contrário ao da inflação que acaba subindo os preços. A deflação também é diferente da chamada desinflação, ou seja, quando os preços sobem em ritmo mais lento.

Uma das principais causas da deflação é a recessão econômica, quando os consumidores compram menos e forçam as empresas a reduzir preços. A deflação é muito ruim quando se torna uma tendência do mercado.

Isso porque os preços caem demais e a maioria das pessoas deixa de consumir e passa a poupar. Elas acreditam que o dinheiro poderá valer mais no futuro e isso proporciona uma nova queda de preços.

O economista Eduardo de Almeida Leite explica os três fenômenos: inflação, desinflação e deflação. São fatos que ocorrem no sistema econômico e que significam diferentes impactos no bolso de todos os cidadãos brasileiros:


Eduardo de Almeida Leite
deflacaoeduardoleite1

Os índices são calculados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em valores médios, levando em consideração de produtos e serviços na vida da população que vive em determinada faixa de renda:

Eduardo de Almeida Leite
deflacaoeduardoleite2

O especialista ressalta que a deflação ocorreu apenas em um mês e não é preocupante. No entanto, se acontecesse durante um período maior seria preocupante para o setor produtivo porque significaria uma estagnação econômica:

Eduardo de Almeida Leite
deflacaoeduardoleite3

Enquanto isso a crise política continua em Brasília, com novas denúncias surgindo a cada dia e afetando a base do governo federal. Essa insegurança também continua afetando muito os investimentos no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm