Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Corte de gastos de estatais é caminho para ajustar contas públicas, afirma BNDES

O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, afirmou nesta quarta (9) que o caminho para o ajuste das contas públicas é o corte de despesas estatais. Castro participou da abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior. Ele disse ainda que “o tempo está esgotado para que o Brasil faça reformas que permitam que a máquina pública caiba no PIB”.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Castro disse que para o fim do mês está previsto o lançamento do Progeren, programa de capital de giro do BNDES, automático para empresas, que será viabilizado em conjunto com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. O programa oferece incentivo para o aumento da produção. O lançamento deve ser feito pelo Ministério do Planejamento.

O presidente do banco disse ainda que as indústrias brasileiras de produção e de serviços foram as principais vítimas de um “morticínio econômico”, “causado inclusive pela confluência de mal feitos, que acabaram por jogar o bebê fora, junto com a água suja”.

“O Brasil não pode esperar que a toga resolva a questão judicial enquanto falece, enquanto fenece o Brasil produtivo”, disse.

Castro afirmou que a participação do banco no processo de exportação brasileira está “decrescente, minguando e quase indo a zero”. Ele afirmou que muito pouco pode ser comemorado no superávit comercial previsto para 2017, que ele considerou resultado “da maior recessão brasileira de todos os tempos”.

O presidente do BNDES destacou ainda que o setor agropecuário evitou que a queda da economia fosse pior. “Já poderíamos ter fechado, jogado a chave e nos atirado no Oceano Atlântico”.

O presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, defendeu as reformas propostas pelo governo e propôs a elevação do Reintegra (Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários), dos atuais 2% para 5%. O programa restitui a exportadores tributos pagos antecipadamente por exportadores.

“Sem reduzir os custos, não há possibilidade de o Brasil se inserir nas cadeias globais de valor e evitar seu isolamento comercial”, afirmou.

Exportações e importações
Ao abrir o evento, Castro destacou a expectativa de o país ter o quinto maior superávit comercial do mundo em 2017, mas ponderou que é resultado da queda de 39% das importações, que superou a queda de 18% das exportações.

“Se por um lado nosso superávit comercial será o quinto maior do mundo, por outro, nossas exportações e importações estão classificadas numa distante 25ª posição no ranking mundial, colocações não condizentes com o país, que é o nono PIB do mundo e integra o G20”.

O vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, Darci Piana, defendeu agilidade nas concessões e reformas propostas pelo governo. “O nosso problema é o tempo. Tudo o que propomos precisava ter sido feito ontem ou anteontem”.

O vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), João Martins, destacou que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o agronegócio brasileiro não exporta apenas produtos primários, mas também tecnologia desenvolvida em pesquisas realizadas no Brasil.

“Aumentamos nossa produção em 400%, de 1970 para cá, enquanto a expansão da área rural foi em torno de 60%”, disse Martins, que defendeu que a prioridade é reduzir a burocracia para exportações. “Precisamos investir na infraestrutura, mas mais do que isso o precisamos desburocratizar o mercado e o processo de exportação no Brasil”.

O vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Tigre, afirmou que a busca por mercados externos tem sido prejudicada por burocracia, excesso de leis e tarifas, demora na liberação de mercadorias e infraestrutura insuficiente. Além da solução desses problemas, Tigre defendeu a criação de uma rede de acordos com países estratégicos. “São muitos, de natureza variada, os problemas que devemos enfrentar e resolver”. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm