Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Ações para a preservação da água são desenvolvidas em municípios do Norte de Minas

Divulgação/Seapa

Os períodos de estiagem no Norte de Minas Gerais são constantes e geram consequências no desenvolvimento da agropecuária. Por exemplo, prejudicam a pastagem e o rebanho bovino. Para amenizar esses e outros problemas, nos municípios de Porteirinha, Araçuaí e Brasília de Minas, estão sendo construídas bacias de captação de águas de enxurradas. A iniciativa é uma parceria entre Emater-MG, Fundação Banco do Brasil e prefeituras.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

As bacias de captação têm a finalidade de conter processos erosivos e promover o abastecimento do lençol freático, por meio da infiltração das águas captadas. O volume de água armazenado ainda pode ser utilizado na produção de alimentos, como hortaliças, diminuindo gastos para os produtores. Além disso, as obras são importantes na preservação das estradas rurais.

A ação faz parte de um plano de recuperação das bacias hidrográficas do Córrego do Fumaça (Porteirinha), Córrego da Velha (Araguari) e Rio Paracatu (Brasília de Minas). As obras tiveram início em 2017. Em Porteirinha, foram construídas 225 bacias de captação de águas de chuva. Em Araçuaí, o número chega a 66, além da construção de quase um quilômetro de terraços e da adequação de estradas rurais. Já em Brasília de Minas houve a construção de 150 bacias, 24 quilômetros de terraços e também a adequação de estradas. De acordo com a Emater-MG, a previsão é que sejam feitas mais 600 bacias de captação nos municípios.

Até o momento, foram investidos aproximadamente R$ 34 mil. Os recursos são da Fundação Banco do Brasil. Esse dinheiro é utilizado para o abastecimento das máquinas utilizadas na construção das bacias de captação, que foram disponibilizadas pelas prefeituras.

“Essas obras são muito importantes no sentido de implementar na rotina municipal um cuidado com a conservação do solo, água e adequação das estradas rurais”, diz o coordenador regional da Emater-MG, José Dias Godrim.

A Emater-MG ficou responsável pela elaboração do projeto técnico para a realização das ações. A empresa, prefeituras e comunidades locais definiram os locais dos serviços. Para desenvolver a ação, a Emater-MG utilizou a metodologia de Zoneamento Ambiental e Produtivo (ZAP), que possibilita a caracterização socioeconômica e ambiental das bacias hidrográficas.

“Esta metodologia possibilita uma visão mais macro de toda a bacia hidrográfica, além de possibilitar a participação da comunidade. Ela traz informações muito importantes, que leva muitas vezes a própria população da bacia estudada a refletir sobre determinados aspectos, antes despercebidos”, afirma Godrim. Com Agência Minas

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm