Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Funcionários denunciam penúria e demissões nos Correios

Ricardo Barbosa

Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) devem paralisar as atividades no dia 18 de julho contra o iminente fechamento de 513 agências e a dispensa de mais de cinco mil profissionais em todo o País.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O anúncio foi feito por representantes da categoria na quinta-feira (7), durante audiência pública realizada pela Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O fechamento das agências e as demissões constariam do chamado Relatório Vivan 002/2018, dos Correios, e segundo a empresa ocorreriam em fases, conforme veiculado recentemente na imprensa e criticado em desabafos feitos na audiência por diversos trabalhadores.

A situação exposta motivou a aprovação de novos requerimentos da comissão, um deles para visita, ao Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) dos Correios, localizado em Belo Horizonte, no km 26 da BR-262. O objetivo é verificar as condições de trabalho no local, a pedido do deputado Doutor Jean Freire (PT), presidente da comissão e que também solicitou a audiência realizada nesta quinta (7).

Segundo os relatos, os Correios seguem ameaçados de privatização pelo governo, sob a alegação de que a empresa seria deficitária. Foram várias as denúncias feitas a respeito do desmonte que estaria ocorrendo na EBCT, incluindo a precarização das condições de trabalho.

Também foi aprovada a realização de uma nova audiência pública da comissão, desta vez em frente à sede da Superintendência Estadual da empresa em Minas, no Centro de Belo Horizonte, em data a ser marcada. Assinam esse requerimento, além do presidente da comissão, também os deputados Rogério Correia e Cristiano Silveira, também do PT, e a deputada Rosângela Reis (Pode).

Os mesmos deputados tiveram aprovado requerimento de outra visita, a ser marcada, à sede do sindicato dos trabalhadores dos Correios em Belo Horizonte, para debater a situação da empresa e as reivindicações da categoria.

Como outras medidas em defesa da empresa, sindicalistas, deputados estaduais e representantes da Frente Parlamentar Mista dos Correios defenderam que, a exemplo da reunião na ALMG, outras Assembleias Legislativas e ainda câmaras municipais também realizem audiências pelo fortalecimento da EBCT.

Parlamentares defendem fidelidade aos Correios
Sindicalistas, trabalhadores e parlamentares defenderam, ainda, a aprovação de projetos de lei, em âmbito federal e estadual, que garantam fidelidade aos serviços dos Correios. O objetivo é que os órgãos públicos priorizem a EBCT na contratação de todos os serviços postais, além daqueles que já são de exclusividade da empresa por determinação legal, a exemplo da entrega de cartas.

Nesse sentido, o presidente da comissão anunciou ter protocolado nesta quinta (7), na ALMG, o Projeto de Lei (PL) 5.235/18, de sua autoria. O texto dispõe sobre a prestação de serviços postais aos órgãos e entidades da administração pública direta e indireta do Estado, definindo que estes contratem, preferencialmente, a prestação de serviços postais diretamente com a EBCT.

Frente parlamentar
Da mesma forma, o deputado federal Leonardo Monteiro (PT-MG), que integra a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Correios, frisou a importância de maior mobilização junto ao Congresso Nacional, onde a frente atua desde 2015.

Ele expôs que também tramitam na Câmara dos Deputados dois projetos de lei federal que versam sobre a fidelidade aos Correios (PLs 7.638/17 e 6.385/16), de forma que a empresa tenha preferência no atendimento às demandas da administração pública federal.

Por sua vez, o deputado Rogério Correia afirmou que a EBCT, ao lado da Petrobras e da Eletrobras, faz parte dos planos do governo federal de privatizar serviços estratégicos. “É preciso a resistência dos trabalhadores contra esses projetos que desmancham o País e quebram a soberania nacional”, frisou.

Criticando o “enxugamento” da empresa, a deputada Rosângela Reis defendeu mais investimentos e a realização de concursos públicos para a empresa, e o deputado Sargento Rodrigues (PTB) classificou de ato de covardia com os trabalhadores dos Correios as demissões e ameaças de fechamento de agências.

Também o deputado Mário Henrique Caixa (PV) e a deputada Marília Campos (PT) endossaram as críticas ao desmantelamento dos Correios e lembraram que também o setor de ferrovias enfrenta situação semelhante, tendo motivado a recente criação, na ALMG, de uma comissão extraordinária para tratar do assunto.

Denúncias
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e Similares do Estado de Minas Gerais, Robson Gomes Silva, ressaltou que a EBCT não é responsável apenas pela entrega de cartas, mas também pelo transporte de órgãos para transplantes, das urnas usadas nas eleições e de livros didáticos para a rede pública, além de todo o cadastramento e recadastramento de beneficiários de todos os programas sociais do governo.

“Os Correios são o único fator de integração nacional”, resumiu. Ele ainda denunciou que a empresa tem contratado empregados terceirizados para atuar em centros de triagem, recebendo R$ 6,61 por hora em um trabalho, segundo ele, precarizado. Com informações da Assessoria de Comunicação da ALMG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm