Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Produção de veículos cai 25,3% em maio

crlvcarros
A produção de veículos automotores caiu 25,3% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

No mês passado, foram produzidos 210.086 unidades, ante 281.355 de maio de 2014. Em relação a abril deste ano, quando a produção ficou em 217.552 unidades, houve queda de 3,4%. No acumulado do ano, a produção chegou a 1.092.323, 19,1% a menos do que o produzido no mesmo período do ano passado (1.350.115).

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Moan, a produção retornou ao patamar do ano de 2005. “Fechamos maio com estoque suficiente para 51 dias de vendas, o que explica as férias coletivas, lay-off, licenças remuneradas.”

Em maio estavam empregados 138.200 funcionários, 1% a menos do que em abril, quando havia 139.580. Na comparação com maio do ano passado, houve queda de 9,2%.

O licenciamento registrou queda de 27,5% com a venda de 212.696 unidades ante as 293.362 unidades de maio de 2014. Na comparação com abril, quando foram comercializadas 219.351 veículos, houve queda de 3%. De janeiro a maio de 2015, as vendas atingiram 1.106.425, 20,9 % a menos do que no mesmo período de 2014.

“Os resultados foram muito aquém da nossa previsão. O volume de vendas representou um retorno aos resultados de maio de 2007. O que influenciou foi o crédito, com o saldo de financiamentos caindo 6,1% em relação a abril do não passado. Os novos financiamentos caíram 14,3%. O índice de confiança do consumidor afetou drasticamente as compras”, disse Moan.

As exportações chegaram a 149.280, com crescimento de 3% no acumulado do ano, ante o total de 144.869 contabilizado no mesmo período do ano passado. Na comparação com maio de 2014 as vendas ao exterior tiveram aumento de 16,5%. Na comparação com abril, o crescimento ficou em 41,7%.

Moan ressaltou que o setor automobilístico apoia o Programa de Proteção ao Emprego, porque o considera uma forma de não perder o trabalhador qualificado. Segundo ele, atualmente há 25 mil funcionários afastados. “O programa é um verdadeiro seguro-desemprego porque tem diversas vantagens. Defendemos que o instrumento seja permanente porque permite a redução da jornada de trabalho com redução proporcional de salários. O governo paga o complemento de parte da redução e a empresa não é obrigada a pagar os encargos sobre a mão de obra”. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm