Banner Águas de Pará de Minas   Banner Facebook

Polícia Federal desarticula quadrilha que fraudava benefícios do INSS em Goiás

Uma organização criminosa que fraudava benefícios previdenciários foi desarticulada nesta terça (6), em Goiás, pela Operação Oruza, da Polícia Federal (PF). A quadrilha adulterava a documentação com declarações falsas emitidas por fazendeiros e sindicatos dos trabalhadores rurais.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

As investigações começaram há cerca de dois anos a partir da identificação de fraudes em concessões de benefícios rurais para o pagamento de pensão por morte com recebimento dos valores retroativos. Estão sendo investigados oito sindicatos, cinco advogados, três servidores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), agenciadores, proprietários rurais, beneficiários e representantes legais.

“Chamou atenção dos investigadores o aumento de até dez vezes nos valores dos requerimentos para benefícios de pensão por morte com pagamentos retroativos nas cidades-alvo. As três agências investigadas teriam pago um montante de R$ 25 milhões em benefícios”, diz em nota PF.

Documentos falsificados
A investigação apurou ainda que a maioria das concessões estava centrada em um único servidor, que teria utilizado documentos falsificados, inclusive, certidões de nascimento e de óbito de pessoas inexistentes.

Cerca de 160 policiais federais estão cumprindo 113 mandados expedidos pela Justiça Federal de Uruaçu, município de Goiás, sendo 11 mandados de prisão preventiva, 26 de busca e apreensão e 76 de condução coercitiva, nas cidades de Niquelândia, Padre Bernardo, Vila Propicio, Porangatu, Trombas, Montividiu do Norte, Mutunópolis, Colinas do Sul, Formoso, também em Goiás, e em Brasília, no Distrito Federal.

De acordo com a PF, as fraudes causaram prejuízos de aproximadamente R$ 5 milhões aos cofres da Previdência Social, considerando 67 benefícios analisados (atualizados até maio de 2016). A polícia estima que o prejuízo evitado é de R$ 10 milhões, considerando a expectativa de sobrevida das pessoas de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a maioridade.

O nome da operação, Oruza, é de origem grega e está relacionado à cultura do arroz, visto que os requerimentos de benefícios previdenciários indicavam essa atividade. Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm