Banner Águas de Pará de Minas   Prefeitura de Pará de Minas

Absolvido pela Suprema Corte dos EUA o confeiteiro que negou bolo para casamento gay


Por 7 votos a 2, A Suprema Corte dos Estados Unidos deu ganho de causa ao confeiteiro Jack Phillips, acusado de discriminação por se recusar a fazer um bolo para um casamento gay por motivos religiosos. O julgamento foi acompanhado com atenção pelo país, por definir relação entre direitos religiosos, liberdade de expressão, preconceito de gênero e direitos de dignidade LGBT.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Os magistrados entenderam que a Comissão de Direitos Civis do Colorado demonstrou “hostilidade religiosa” e que punir Jack Phillips seria uma violação aos direitos religiosos garantidos pela Primeira Emenda da Constituição norte-americana.

Em 2012, o casal homossexual David Mullins e Charlie Craig tentou fazer uma encomenda para o casamento na loja de Phillips, a Masterpiece Cakeshop, em Lakewood, próximo a Denver, no Colorado. O confeiteiro alegou motivos cristãos e rejeitou o pedido, mas ofereceu bolos de aniversário e outros produtos.

Logo após o anúncio, houve protesto contra a decisão em frente à sede do tribunal em Washington. Grupos de defesas de direitos LGBT temem que o caso abra um precedente contra o tratamento igualitário entre casais gays e heterossexuais. Nos últimos anos, a alta corte norte-americana concedeu diversas vitórias a homossexuais. Em 2015, o tribunal legalizou o casamento gay nos Estados Unidos.

A decisão desta segunda-feira se aplica apenas ao caso do Colorado e não esclarece se profissionais como floristas e fotógrafos podem se recusar a atender casais do mesmo sexo. O veredito final sobre a questão deverá ser analisado em processos futuros.

Dois dos quatro magistrados liberais que formam a Suprema Corte também votaram a favor de Jack Phillips e ao lado dos conservadores. Ruth Bader Ginsburg e Sonia Sotomayor deram os dois votos dissidentes.

O relator do processo, Anthony Kennedy, argumentou que casais gays não podem ser tratados como pessoas inferiores em dignidade e valor. Mas entendeu que a comissão estadual agiu de forma inconsistente ao interpretar a Primeira Emenda, que garante a aplicação da lei de forma neutra em relação à religião.

A administração de Donald Trump demonstrou recentemente apoio à causa do confeiteiro. Em setembro de 2017, o Departamento de Justiça entregou uma carta à Suprema Corte em que defendeu a inocência do confeiteiro. Em um comunicado, o procurador-geral dos Estados Unidos Jeff Sessions elogiou o desfecho do caso. Com Agência Brasil

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm